CIA. PRIMEIRO TRAÇO 24 ANOS DE RESISTÊNCIA TEATRAL

A Cia Teatral Primeiro Traço completou no dia 26 de outubro,  24 anos. A Cia resiste esses anos todos, com belíssimas apresentações em nossa cidade e região. Apresentando também todos os anos o maior espetáculo da região, A Paixão do Sertão, que é apresentado desde 1999. 

Além da Paixão do Sertão já foram apresentados vários espetáculos, entre eles: Um olhar no Escuro(1989); A Chegada de Lampião no Inferno(1990); Caninos(93 a 97); Lampiaço o Rei do Cangão(1997); Banzé na Roça (1997); O Diário de Júlia Crasher Lomma(1998); Anjidemonios;(1999); A Bruxinha que era Boa;(1997); Anjo de Espinho(2001 a 2004); Alice no País das Maravilhas(2005); O Circo (2007) Os Miseráveis (2010); entre outros...

E para comemorarmos, neste sábado (29) na Praça de Eventos, teremos a apresentação do Grupo de dança de Custódia “Luar do Sertão”, de  Capoeira e Hip Hop com a coordenação do Professor Edmilsom (Missim), e no Auditório da Escola Isaura Xavier teremos apresentações musicais,  com Marcelo (Lançando seu CD Conspiração A-LEX “ Ilusões Mortas”),  Dio Jr. E Arão do duo Dentadura postiça e grupos covers cantando Raul Seixas, Legião, MPB, etc. Não paga nada, tudo de graça. Estão todos convidados não percam!!

O ateliê de Marcos Cordeiro

A retrospectiva vem se mostrando um dos formatos de exposição mais utilizado pelos museus e galerias nos últimos anos, possibilitando que visitantes mais jovens entrem em contato direto com obras de artistas com longas carreiras, prestando uma devida homenagem ao seu valor simbólico. Seguindo essa tendência, o Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco passa a abrigar em seu salão principal, não apenas uma exposição de Marcos Cordeiro, em comemoração aos quarenta anos de influência na cultura do Estado, mas uma espécie de instalação que emula o ambiente do ateliê do artista, reproduzindo toda atmosfera de criação e inspiração dele. São cerca de trinta pinturas e trinta gravuras, além de parte de sua coleção de peças antigas e de postais, assim como móveis e cavaletes que traduzem um pouco a trajetória de Cordeiro como pintor, escritor, historiador, teatrólogo, poeta e colecionador. A abertura acontece hoje, às 19h.

Os trabalhos de Marcos Cordeiro possuem um caráter multimídia, dialogando com inúmeras maneiras do fazer artístico, posição que se aproxima da proposta do blog “vademécum poético” que ele vem mantendo sobre História das Artes (http://www.marcoscor deiro-poeta.blogspot.com/), no qual usa de postagens para refletir sobre períodos, estéticas e temas específicos de criação, além de publicizar inúmeras imagens raras. O multiartista ainda fará apresentação de sua obra poética recitada por atores e atrizes de teatro, tornando o evento numa espécie de sarau, onde a diversidade de poéticas serão colocadas em permanente interação. Diferente e amplo em sua visão estética, crítico, observador das prioridades da arte, do seu cotidiano e dos valores ideológicos da sociedade, Marcos Cordeiro mostrará suas diversas facetas através de suas tendências figurativas na pintura e nos textos.

Na Galeria Tereza Costa Rêgo, por sua vez, acontecerá a Mostra de Fotografias dos alunos do SENAC, uma proposta com direcionamento cidadão que contará com 30 peças. A solenidade marcará a entrega dos prêmios aos primeiros colocados do concurso que teve como tema “Olhares para a Natureza”. O primeiro colocado ganhará uma viagem ao Sesc Pantanal com acompanhante, o segundo ganhará um iPad 2ª geração e o terceiro, uma TV LG LED de 32”.

Serviço
Ateliê Plástico e Literário de Marcos Cordeiro
Mostra de Fotografia e Premiação dos Alunos do Senac
Hoje, às 19h
Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco
Rua 13 de Maio, 175, Olinda.

Fonte: Folha de Pe Digital

FESTIVAL PERNAMBUCO NAÇÃO CULTURAL NO MOXOTÓ, INCERTEZAS E INDEFINIÇÕES


Artigo sobre o Festival Pernambuco Nação Cultural no Sertão do Moxotó...FPNC NO MOXOTÓ
--



Coletivo Cultural de Arcoverde - COCAR 
 
Em defesa dos valores culturais e históricos de Arcoverde e Região.
 
Caso não deseje receber mensagens dessa origem, favor responder inserindo no assunto: retire-me da lista



--
Coletivo Cultural de Arcoverde - COCAR 
 
Em defesa dos valores culturais e históricos de Arcoverde e Região.
 
Caso não deseje receber mensagens dessa origem, favor responder inserindo no assunto: retire-me da lista



--
Coletivo Cultural de Arcoverde - COCAR 
 
Em defesa dos valores culturais e históricos de Arcoverde e Região.
 
Caso não deseje receber mensagens dessa origem, favor responder inserindo no assunto: retire-me da lista

Ex Oasis Liam Gallagher fará filme sobre os Beatles


A comparação com os Beatles sempre foi uma constante na carreira do Oasis. O que antes era apenas admiração e referência, agora começa a se transformar num projeto real. O vocalista Liam Gallagher, hoje à frente da banda Beady Eye, está cuidando da produção do longa-metragem sobre a história dos últimos anos do quarteto de Liverpool.

O filme terá como base o livro The Longest Cocktail Party: An Insider's Diary Of The Beatles, Their Million Dollar Apple Empire And Its Wild Rise And Fall, de Richard DiLello, publicado em 1972. A obra retrata a fundação da Apple Records, em 1968, até sua ruína financeira, em 1970, nas conturbadas gravações de Let it Be, o último álbum lançado pelo grupo.

De acordo com o jornal The Guardian, a direção será do cineasta britânico Michael Winterbottom, conhecido por A Festa Nunca Termina, documentário sobre ascensão e queda da Factory Records e a cena musical de Manchester (terra natal de Liam), que revelou bandas como Joy Division e New Order. O roteiro é assinado por Jesse Armstrong, co-autor de filmes como In the Loop e Four Lions.

O desejo de Liam seria que o ator Johnny Depp fosse o protagonista do longa, mas é pouco provável que ele seja o escolhido. Em entrevista ao site Playlist, o produtor Andrew Eaton afirmou que a grande diferença de idade entre o personagem principal e Depp é um dos obstáculos, além do fato de o ator ser norte-americano. Na história original, o publicitário Derek Tayloy é de Liverpool.

No Festival de Cannes, o frontman do Beady Eye deixou claro que a trama será focada na história da gravadora. "Os Beatles não estarão neste filme", frisou Gallagher. "Não vai haver nenhum teste para os papéis de John, Paul, George e Ringo. Será algo mais sobre os personagens nos bastidores", disse.

Fonte: Agência Estado

Nicho Portal do Imaginarium na Aldeia Yapotan

A performance Nicho-Portal do Imaginarium  do Grupo Totem é uma livre licença poética a partir da série de gravuras “Dos Seres Imaginários” de Airton Cardim, do “Livro dos Seres Imaginários de Jorge Luiz Borges e das mitologias pessoais dos performers. Concepção e encenação: Fred Nascimento em sistema de cocriação com os performers.

As personas criadas para a performance são criaturas fantásticas que habitam o imaginário da humanidade. São seres que não existem no mundo real, palpável, concreto. Coisas que não existem, mas que têm poder. 

O trabalho contém uma polifonia de vozes, uma instalação sonora construída a partir de textos de Jorge Luiz Borges, com caminhadas dançantes das performers.
A primeira vez que ela foi performada foi no SESC Casa Amarela no Festival Palco Giratório, começou no jardim e terminou dentro da galeria de arte do SESC. A segunda apresentação foi no TECESOL no Circuito BodeArte no Rio Grande do Norte.


Grupo Totem – Nicho-Portal do Imaginarium

Ideia original e encenação: Fred Nascimento
Dramaturgia e roteiro: Totem
Textos: Jorge luiz Borges e Antonin Artaud
Imagens originais: Airton Cardin
Imagens (re)trabalhadas e projeções: Eduardo Sousa
Performers: Lau Veríssimo, Tatiana Pedrosa, Gabi Holanda, e Taína Veríssimo
Música: Pink Floyd
Gravação da instalação sonora: Malunguim Estúdio
Vozes da instalação sonora: Fred Nascimento, Lau Veríssimo, Inaê Veríssimo, Tatiana Pedrosa e Taína Veríssimo
Designer das personas: Fred Nascimento e Lau Veríssimo
Sábado 22 de outubroLocal: Estação Cultural Senador José Ermírio de Moraes, 990 - Piedade - Jaboatão
Hora: 15:30 

Carro Agônico II

(Ao Mestre Waldemar Cordeiro,pelo seu Centenário)

Moxotó chora nos paradigmas
Dos teus cabelos brancos.
Boêmio das palavras
Contra as esporas de ferro
Da mediocridade urbana...

O Sertão uma vingança
Vista pelo abismo da fechadura...

Moxotó ainda chora
Nos salões vazios
a solidão de Sibonei...
Aguardo a vida
Como um hiato
Celebrando tua poesia
que vaza em turbulentas
vértebras na Avenida...
(Flávio Magalhães)

UM OLHAR SOBRE A OBRA DE WALDEMAR CORDEIRO


Por:Josessandro Andrade

*Palestra proferida no Circulo das ideias, palco principal da programção da VI Bienal
Internacional do Livro de Pernambuco, no Centro de Convenções)


“TENHO A CABEÇA TONTA E A MENTE CHEIA
DOS COMPROMETIMENTOS DA BONANÇA
DA DEMAGOGIA DA ESPERANÇA
DA TENTAÇÃO DO OURO EM TERRA ALHEIA”
( Waldemar Cordeiro)


O poeta na efervescência dos projetos utópicos que se levantam no seu íntimo, reafirma sua crença vocacional no futuro, disposto a correr os riscos que todos os deleites possuem. Assim foi a vida e a obra de Waldemar Cordeiro, em Sertânia, nascido a 20 de Outubro de 1911 e falecido a 30 de outubro de 1992. Homem plural e artista múltiplo:Professor, tabelião público, diretor de educação municipal, poeta, compositor, músico e teatrólogo.

Dono de uma farta obra poética, mas de uma bibliografia curta, o poeta de Sertânia estreou em uma brochura, ainda na década de 1940, com “ondas revultas”, que não continha ainda o potencial ,que ele ostentaria no longo Desenvolvimento de sua produção literária, que iria desembocar numa peleja por editoras, gráficas e órgãos públicos para publicar seu segundo e definitivo Livro,“salão de sombras”, lançado em 1992, pela Prefeitura do Recife, através da Fundação de Cultura, ao qual não chegou a vê-lo impresso, já que fora vítima de acidente de trânsito, aos sair do edifício do poder executivo da Veneza Brasileira,
Atropelado por um veículo, vindo a falecer dias depois, aos 81 anos, após dolorosos dias de internação hospitalar.

“Salão de Sombras” é dividido em em duas partes. Na primeira, há o
“Livro de Siboney” e “Poemas bíblicos”. A segunda engloba “Cadernos de infância”, "visões do mundo e das coisas”, “paisagens”, “apocalipse”, “sonetos”,”trovas e poemetos” e “poemas ad-memorian”.

O “Livro de Siboney” traz o grande poema de amor dedicado a esta, que segundo Alberto da Cunha Melo “é mais uma musa incorporada a mitologia poética do nordeste”. Waldemar Cordeiro alimentou por Siboney um sentimento Estético quase obssessivo, como manda o figurino do estilo romântico, mas deu-lhe forma com elementos do simbolismo como neste trecho:

“Usaria ao falar de Siboney
Palavras refletidas nas estrelas
Todo o charme de Círio Dentre aquelas
E o sol de fogo em que me incendiei”

O teor simbolista se reafirma nos “poemas bíblicos”, onde , católico por formação e opção, Waldemar Cordeiro destila seu misticismo religioso em metáforas sugestivas como : “ o Sol que ventania traz nas costas / apunhalara a estrela da manhã”. Na sua concepção de Cristão, ele também não fecha os olhos Para os descaminhos da realidade social :

“Sinos tocam. Garotos brincam nus
Em véspera de festa, a mais sagrada
Papai Noel promete e não dá nada
Pro Natal dos meninos de Jesus.”

Da sua meninice vivida parte em Minas Gerais, parte em Cabrobó, na beira do rio São Francisco, o poeta escreveu “ Caderno de infância” onde o eu-lírico
Radicaliza na defesa da poesia enquanto a mais perfeita possibilidade de reconstrução do mundo passado e mágico, ao afirmar que “só a poesia faz voltar
Á infância”. Para comprovar a suas tese, ele argumenta nos remetendo aos arraiais da natureza, no correr dos rios, no florescer dos campos, ao cantar de passarinhos, que misturavam-se ás cantigas de roda as canções de ninar das mães:

“Noite já. Minha mãe com suas mãos de lira
Me embalava a cantar numa rede de embira.”

Nesse mergulho no universo de cronos, o seu foco vai até a “adolescência”,
Onde numa retrospectiva telúrica resgata os primeiros e inesquecíveis amores:

“Via á tardinha Lourdes no chalé,
Judia sob um véu azul turquesa,
Plantava beijos nos leirões de Anita,
Corria léguas para ver Teresa

Nas “visões do mundo e das coisas”, Waldemar demonstra ser de fato o
“Mestre Dema”, a dominar também os recursos do verso livre e da poesia moderna, como em “Pântano”, cujo uso harmonioso de antíteses imagens Revelam identidade com as tendências contemporâneas:

“O sapo gênio da lama
Vive sempre a olhar pro chão
E morre fitando o céu”


Para adiante concluir:


“Não tive glórias: sonhei-as.
Não há que meça a distância
Que vai da lama às estrelas”.


As “paisagens” servem como exemplo claro do caráter atemporal e universal da poesia de Waldemar Cordeiro, onde canta desde as figuras mitológicas, as pirâmides egípcias até os sertões do Moxotó, do Pajeú , do São Francisco , da Baixa verde, do Ipanema, do chapéu de couro...

A polivalência do talento poético de “Dema do Moxotó” se faz notar no exercício de “ Os sonetos”. Sabendo-se que não são poucos os vates desavisados,Que desconhecem as características básicas, que vão além da fórmula das estrofes, de dois quartetos somados a dois tercetos, mas envolvem também elementos da rima e da métrica, Waldemar desenvolve este tipo de composição poética,utilizando as orientações clássicas, revelando-se um artífice manuseador Dos recursos mencionados, a exemplo desse alexandrino:

“Proclamaram-me rei da esperança do nada
Meu palácio ruiu como casa sem dono
E não passou de sinfonia inacabada”.


A proximidade geográfica com o Pajeu Pernambucano e o Cariri Paraibano, além da consciente necessidade de pluralidade cultural manifesta no poeta, fizeram com que Waldemar Cordeiro não só mantivesse amizade com os poetas populares de São José do Egito e Itapetim, a exemplo de Lourival Batista, Jó Patriota e outros, e de Monteiro como Pinto do Monteiro, que por muitos anos morou bem próximo do Mestre Dema, em Sertânia, participando de cantorias , onde atuava como motista destes violeiros cantadores e também em rodas de glosas. Isso Contribuiu para ampliar ainda mais a influências da poesia popular Na obra poética de Waldemar, já que como sertanejo,criado nesta região, é natural o convívio com os repentistas. “Trovas e poemetos” é um exemplo a toda prova, onde os temas, expressões e estrofações bebem na mesma fonte dos poetas populares, conservando nuances sofisticados de erudição em seu vocabulário.Que Bela canção de viola daria “Monólogo de um carro de boi”, um lamento do rústico transporte rural ante a chegada do táxi de praça , que roubou-lhe a glória e os passageiros, ou que belo romance de cordel não daria “Rosa Maria”, uma tragédia Passional no bairro da Pedra Grande, que abalou a cidade. Na primeira, tal um poeta na feira, personifica o protagonista em sua derradeira lamentação:

“Adeus vida minha
Cai na desgraça
Que o carro de Praça
Roubou-me o que eu tinha”



Em “Rosa Maria”, o eu-lírico encarna a revolta coletiva diante do bárbaro crime:

“Pixaca, Otelo vulgar
Pra colhê-la de surpresa
Depois de servir-se dela
Fê-la vítima indefesa

No bairro da Pedra Grande
Em horas aveludadas
Tombava Rosa Maria
Com quatorze peixeiradas”


Em “Casa Velha” , o poético cheiro da terra nos remete ao mundo telúrico da nostalgia, numa visão romântica , assim como a do eu-lírico presente nas sextilhas do poema “Só para os olhos”, que virou painel de poeisarte no bar e restaurante” Aconchego”, em Sertânia, desde a época de sua inauguração em 1998, criação do artista plástico Maurício Floriano. Em “a bolsa ou a vida”, esse modo romântico de ver, ganha elementos novos, com uma leve ironia realista:

“Bolsa e vida a sua escolha:
“Uma e outra estão vazias”.


Assim podemos observar os mais diversos aspectos da poesia de Waldemar Cordeiro, que foi na verdade o grande intelectual que viveu em Sertânia. Enquanto Ulysses Lins de Albuquerque fixou-se no Rio de Janeiro e Alcides Lopes de Siqueira, radicou-se no Recife, ambos por obrigações profissionais e familiares, embora não tirassem a terra natal do pensamento e nela Mantivesse pelo menos uma ou até mais fazendas, Mestre Dema , pai de duas famílias ,“optou” , por livre imposição da vida, por morar no Sertão do Moxotó, mais precisamente em Alagoa de Baixo, hoje Sertânia.

Em 1948, com Abílio Monteiro e Ubirajara Chaves, fundou o Ginásio Olavo Bilac,que tornou-se um dos mais tradicionais do interior de Pernambuco, dos quais seria professor de Português, latim e canto orfeônico, entre outras disciplinas. Tabelião público, músico saxofonista, escrevia em partitura com grande desenvoltura. No tradicional América Esporte Clube , foi um dos fundadores, relator do estatuto social e exerceu diversos cargos na direção. Na Prefeitura Municipal foi diretor de Educação de várias gestões e assumiu interinamente cargo de prefeito, no período em que foi secretário-geral do município.

Notável compositor, bastante requisitado pelas famílias da comarca para escrever a valsa das debutantes, saudoso costume daqueles anos românticos. Hoje a trilha sonora de muitos aniversários de quinze anos é o acinte de músicas apelativas, que só falam grosseiramente em baixaria, sem nenhuma poesia, acompanhadas por ritmos que nada tem de melodioso, a não ser as batidas mecânicas de som performático de Academias de ginástica. Hoje, os meios de comunicação só querem faturar o famoso jabá, sem a mínima preocupação com a qualidade musical. É Difícil vermos sendo executadas canções como as de Waldemar Cordeiro e Francisquinho, em memoráveis parcerias de frevos, baiões, sambas, tangos , valsas e boleros, onde a sensibilidade aflora: “Aquarela do sertão”, “Basfont”, “Lá vem a onda”, “Carnaval é sonho”, “Garota san tropê”, Pobre Trovador, entre quase uma centena , segundo o pesquisador João Henrique Lúcio.

Em 2011, estamos há apenas dois anos do centenário de Waldemar Cordeiro.
Será que o município de Sertânia vai se preparar para comemorar tão importante marco? Ou fará um improviso como ocorreu com o de Etelvino Lins? Daqui para lá o que ocorrerá com a obra do Mestre Dema? Irá continuar sendo apenas reverenciada pelos intelectuais, artistas, pequena parte da juventude e professores, sem um estudo maior por nossas escolas, sem publicações, colocado no esquecimento, a ponto de não ter sequer uma Rua em Sertânia com o seu nome, enquanto chovem os casos de praças, escolas e ruas com nomes de apadrinhados políticos?...

Encerro este despretensioso texto, tomando emprestadas as palavras de Alberto da Cunha Melo, poeta pernam,bucano, considerado um dos maiores nomes da poesia brasileira contemporânea, no prefácio da obra: “ Falar (... )sobre poesia é o mínimo que podemos fazer contra os que só se ligam as falsas duplas sertanejas, produzidas aos montes nos estúdios do sul do país. Precisamos gritar contra a avacalhação de nossa cultura pelos bandos modernos de cowboys, que trocam nossas vaquejadas e cavalhadas pelos milionários e descaracterizadores rodeios da nossa identidade como povo. O surgimento de um livro da mais verdadeira poesia é uma oportunidade que temos para fazer, ao mesmo tempo, uma denúncia e um louvor. “Louvo então Waldemar Cordeiro, o poeta de Siboney.” E Mais não disse o poeta Alberto. E mais não digo eu... Também, pudera...

**********************************************************************

Josessandro Andrade é professor, poeta, compositor e autor teatral.

SEMANA WALDEMAR CORDEIRO

PARCERIA COM A RÁDIO SERTÃNIA FM


Programação

DIA 17/ 102011

*DECLAMAÇÃO DO POEMA “MONÓLOGO DE CARRO DE BOI”(WALDEMAR CORDEIRO, POR JOSESSANDRO ANDRADE
*LEITURA DO DEPOIMENTO DE ALBERTO DA CUNHA MELO , POR TACIANNA LOPES.
*RECITAÇÃO DO POEMA DE ESIO RAFAEL, POR GAUDENCIO NETO

DIA 18/102011

*DECLAMAÇÃO  DO POEMA “ROSA MARIA”, DE WALDEMAR CORDEIRO
*LEITURA DO DEPOIMENTO DE  MARCOS ACIOLY, POR TACIANNA LOPES
*RECITAÇÃO DO POEMA DE ALBERTO OLIVEIRA, POR JUNIOR CORDEL

DIA 19/10/2011

*DECLAMAÇÃO DO POEMA “OU A BOLSA OU A VIDA”,  DE WALDEMAR CORDEIRO.
*LEITURA DO DEPOIMENTO DE JOSÉ RAFAEL DE MENESES, POR TACIANNA LOPES
* RECITAÇÃO DO POEMA DE MARCOS ADEMAR SIQUEIRA, POR CALU VITAL

DIA 20/10/2011

*DECLAMAÇÃO DO POEMA “ SIBONEY (GLÓRIA A TI)” POR JOSESSANDRO ANDRADE
*LEITURA DO DEPOIMENTO DE ANGELO MONTEIRO, POR TACIANNA LOPES
*RECITAÇÃO DO POEMA DE MARCO ANTôNIO CORDEIRO, POR GABRIEL
OSCAR

DIA  21/10/2011

*DECLAMAÇÃO DO POEMA  “SÓ PARA OS OLHOS” DE WALDEMAR COREIRO, POR JOSESSANDRO ANDRADE.
*DEPOIMENTO DE MARCOS CORDEIRO- ENTREVISTA CONDUZIDAPOR TACIANNA LOPES
*RECITAÇÃO DO POEMA”EPITÁFIO PARA WALDEMAR CORDEIRO”DE MARCOS CORDEIRO, POR GENIVAL PEREIRA (GATO NOVO)




DIA 21/10/2011

SESSÃO ESPECIAL  DA CÃMARA MUNICIPAL-

*EXIBIÇÃO DE VÍDEO-SLIDE DO CENTENÁRIO DE WALDEMAR CORDEIRO

*A OBRA POÉTICA DE WALDEMAR CORDEIRO-JOSESSANDRO ANDRADE
(REPRESENTANDO A SAPECAS)
*A OBRA MUSICAL DE WALDEMAR COREIRO- JOÃO LÚCIO (REPRESENTANDO  A ACORDES)
* O HOMEM WALDEMAR CORDEIRO- MARCOS CORDEIRO



EVENTO DA EREMOB-

 *EXIBIÇÃO DE VÍDEO-SLIDE DO CENTENÁRIO DE WALDEMAR CORDEIRO

ENTREVISTAS
*A  POESIA -JOSESSANDRO ANDRADE
(REPRESENTANDO A SAPECAS)
*A  MUSICA DE WALDEMAR CORDEIRO- JOÃO LÚCIO (REPRESENTANDO  A ACORDES)
*O HOMEM WALDEMAR CORDEIRO ENTREVISTA A - MARCOS CORDEIRO



EVENTO DA  CASA DA CULTURA

  • COLOCAÇÃO DE PLACA DANDO DENOMINAÇÃO DE “CASA DA CULTURA DE SERTANIA WALDEMAR CORDEIRO”
  • RETRATA DA BANDA MUNICIPAL SEBAS MARIANO


MISSA DO POETA

*MISSA
* SARAU DOS SANTANA- ANTONIO AMARAL, MARCOS CORDEIRO, LUIZ PINHEIRO, WALTER AMARAL, WILSON FREIRE.
*LANÇAMENTO DO CD COM AS MÚSICAS DE WALDEMAR E FRANCISQUINHO.

Notícias do Centenário de Waldemar Cordeiro

As homenagens aos cem anos de nascimento( 20/10/1911)do poeta Waldemar Cordeiro vão se acumulando. Elas começaram em Janeiro, na Semana estudantil de Artes, dedicada ao centenário do mesmo, onde não faltaram recitais, a montagem de uma exposição biográfica e poética do Gênio do lirismo.


Em março a SAPECAS- Sociedade dos Poetas, Compositores, Escritores e Artistas de Sertânia realizou o Canto da Poesia- Encontro de poetas e artistas de Sertânia e região também em homenagem aos cem anos de nascimento de Mestre Dema.


Já em abril foi reinaugurada a Casa da Cultura de Sertãnia que leva o nome do poeta Waldemar Cordeiro, tributo da ACORDES- ASSSOCIAÇÃO CULTURAL DE SERTÃNIA ao centenário do mesmo.


Em julho o vereador Junhão Lins apresentou na câmara de vereadores, o projeto que virou lei municipal instituindo 2011 como Ano Literário Waldemar Cordeiro.


Em setembro, foi realizada na Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, uma mesa redonda em homenagem ao centenário do Poeta Waldemar Cordeiro..No desfile cívico da EREMOB- Escola de Referência em Ensino Médio Olavo Bilac, cujo tema era “o tempo”, Waldemar de  Sousa Cordeiro,  um dos fundadores Desta unidade escolar, foi homenageado nos seus  Cem anos de Nascimento, em pelotão coordenado pelo professor Josessandro Andrade.

Almir Fernando destaca a Virada Multicultural

Excelente iniciativa do Vereador Almir Fernando em parabenizar a Prefeitura do Recife pela realização da Virada Multicultural 2011 no último final de semana (14 a 16) de outubro.
Isso demonstra a sensibilidade, o compromisso e a presteza de um parlamentarcom o fomento e o desenvolvimento da cultura.
Compartilho com vocês um trecho do pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal do Recife. Acessem o link http://www.camara.recife.pe.gov.br/noticias/almir-fernando-destaca-a-virada-multicultural.

PARABÉNS AOS NOSSOS MESTRES


                           Parabenizo, sem exceção, todos professores que dedicam grande parte do seu precioso tempo, ensinando e preparando uma nação de alunos, para um futuro melhor, induzindo-os a adquirir uma base de aprendizado e conhecimentos que lhes serão fundamentais para toda vida.
                           Pessoalmente, serei sempre grato a todos os mestres que  me deram oportunidade de um dia aprender com eles.
                           Seria difícil demais, se não houvessem mestres que tanto se esforçam, que tanto se empenham, que nos orientam, colocando-nos, no caminho certo, e quando chegamos ao final, olhamos para trás e dizemos:  Se não fossem nossos professores para nos encorajar, com suas mentes brilhantes, talvez, não chegássemos, onde estamos hoje.
                            Portanto, alunos, tirem um minuto do seu tempo, e agradeçam a eles, a quem devemos muito


                                                          Parabéns e felicidades...




        Lucilio Rufino. (Também é um aluno).

ADEUS à conta de telefone / REPASSE SEM DÓ! John Cuper


SE CADA UM FIZER UMA LIGAÇÃO E REPASSAR PARA, PELO MENOS, MAIS CINCO PESSOAS, E ESTAS AGIREM DA MESMA FORMA, CONSEGUIREMOS, EM CURTO ESPAÇO DE TEMPO, UM NÚMERO QUE SERÁ RESPEITADO PELOS CONGRESSISTAS...!!!
A QUESTÃO NÃO É SÓ PASSAR ADIANTE, MAS  LIGAR

PARA O NÚMERO INDICADO .

CANCELAMENTO DA TAXA TELEFÔNICA de: R$ 40,37 (residencial) e R$ 56,08 (comercial)
Quando se trata do interesse da população, nada é divulgado.
Ligue
0800-619619 . Quando a secretária eletrônica atender, então digite:  1 (um) , depois novamente 1 (um) , e por fim 1 (um) novamente . Assim você votou a favor do cancelamento da taxa de telefone fixo.

Projeto de Lei é o de n.º 5476 , do ano de 2001.

Esse tipo de assunto NÃO é veiculado na TV ou no rádio, porque eles não têm interesse e não estão preocupados com isso.
Então nós é que temos de correr atrás, afinal quem paga somos nós!

O telefone a ser discado (0800-619619, de segunda à sexta-feira das 08 às 20h) é da Câmara dos Deputados Federal.

Passe para frente esta mensagem para o maior número possível.

LIGUE: 0800-619619 . Vamos divulgar!!!
Se aprovado o projeto, passará a ser lei e, a partir de então, cada um só pagará pelas ligações efetuadas, acabando com esse roubo que é a assinatura mensal.
Este projeto está tramitando na 'COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR', na Câmara.

Quanto mais ligar, maior a chance de ser aprovado.

NÓS BRASILEIROS AGRADECEMOS!

Não adianta a gente ficar só reclamando. É preciso que cada um contribua para que possamos conseguir aprovar o que nos interessa.

Quando podemos, temos que tomar alguma atitude contra os ladrões que surrupiam nossas pequenas economias...

Envie uma cópia para TODOS OS SEUS CONTATOS!

UM DIA TODO ESPECIAL

"Bom dia prezados confrades (PROFESSORES)

A título de reflexão sobre o DIA DO PROFESSOR, segundo algumas fontes, em 1827 D. Pedro I teria proposto a criação de escolas primárias para o Brasil. Esta proposta, no entanto, fora oficializada só em 1933, exatamente no dia 15 de outubro.
A data comemorativa (como dia do professor), no entanto, só foi oficializada com o decreto 52.682, de 1963. Estamos em 2011, quase três séculos depois, e pouca coisa mudou em relação ao pensamento inicial do imperador. Mas nós continuamos, não obstante todo o descompasso entre a teoria e a prática, acreditando que a educação é o instrumento mais eficaz de construção da cidadania, da libertação das consciências, do desenvolvimento econômico e social, enfim, da construção de um mundo mais humano, sem violência e em paz.
Para a maioria dos que, por diferentes mecanismos, chegam à condição de gestores das políticas públicas e sociais, a educação se faz com as quatro primeiras letras (EDUC), ou seja, pelo discurso e pelas promessas desprovidas de conhecimento e de real interesse. A outra parte do nome (que é constituída de mais quatro letras = AÇÃO) fica quase sempre no esquecimento. E a dedução é simples: os números que surgem após cada avaliação. Talvez que para mudar esse quadro a proposta de Agostinho de Hipona (Santo Agostinho) já naquele tempo seja uma alternativa. Confiram:
"A CIÊNCIA QUE CUIDA DO CORPO É CHAMADA MEDICINA. A QUE CUIDA DA ALMA, EDUCAÇÃO. DADO QUE O CUIDADO DO CORPO ESTÁ INTIMAMENTE LIGADO AO DA ALMA, A MEDICINA É UM ASPECTO DA EDUCAÇÃO. DADO, POR OUTRO LADO, QUE O CUIDADO DA ALMA EXIGE UMA CERTA PERÍCIA MÉDICA, A EDUCAÇÃO SE CHAMA, COM RAZÃO, MEDICINA DA ALMA" (Santo Agostinho, apud MORAIS, Espiritualidade e Educação, CEAK, Campinas-SP, 2002).
Quiçá, tenhamos as duas ciências atuando integradas, com o mesmo peso na formação, no status e na atuação dos respectivos profissionais ainda no espaço do III Milênio. E como professor não pode perder a fé, a postura e a esperança, trago para os nobres companheiros um pensamento de Rubem Alves, do livro A Alegria de Ensinar:
"Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra.O professor, assim, não morre jamais... (...)".

Enquanto isso, vamos realizando nossa parte conforme pensava (e fazia) o professor Francês Hipplyte Léon Denizard Rivail:
"A EDUCAÇÃO É A OBRA DA MINHA VIDA, NÃO FALTAREI À MINHA MISSÃO, POIS POSSO COMPREENDÊ-LA. INIMIGO DO CHARLATANISMO, NÃO TENHO O TOLO ORGULHO DE ACREDITAR CUMPRI-LA COM PERFEIÇÃO, MAS TENHO AO MENOS A CONVICÇÃO DE CUMPRI-LA COM CONSCIÊNCIA" (Textos pedagógicos, Tradução de Dora Incontri, Comnius, 1998, p. 92).

PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Cordial abraço!!!!!!!!!!"

Professor José Maria Lopes de Lima

O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS

Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e o levaram para a delegacia.

D - Delegado
L - Ladrão

D - Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para a cadeia!

L - Não era para mim não. Era para vender.

D - Pior, venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!

L - Mas eu vendia mais caro.

D - Mais caro?

L - Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas galinhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.

D - Mas eram as mesmas galinhas, safado.

L - Os ovos das minhas eu pintava.

D - Que grande pilantra... (mas já havia um certo respeito no tom do delegado...)

D - Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...

L - Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiros a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio..

D - E o que você faz com o lucro do seu negócio?

L - Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.

O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:

D - Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?

L - Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.

D - E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?

L - Às vezes. Sabe como é.

D - Não sei não, excelência. Me explique.

L - É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. O risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora fui preso, finalmente vou para a cadeia. É uma experiência nova.

D - O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.

L - Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!

D - Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

Luis Fernando Veríssimo.

RESPOSTA BRILHANTE

Millôr Fernandes lançou um desafio através de uma pergunta:

- Qual a diferença entre Político e Ladrão?

Chamou muita atenção a resposta enviada por um leitor :
- Caro Millôr, após longa pesquisa cheguei a esta conclusão : a diferença entre o político e o ladrão é que um eu escolho, o outro me escolhe. Estou certo? Fábio Viltrakis, Santos-SP.

Eis a réplica do Millôr :

- Puxa, Viltrakis, você é um gênio... Foi o único que conseguiu achar uma diferença!

REPASSE SEM MODERAÇÃO
"Os políticos, como as fraldas, devem ser trocados constantemente e pela mesma razão."
(Eça de Queiroz)

MANARI DÁ SHOW NO TEATRO...

O Ponto de Cultura da cidade de Manari,318Km de Recife,foi o grande vencedor do IX Festival Estudantil de Teatro e Dança em Recife,com o Espetáculo MENINO MINOTAURO, texto belíssimo de Luiz Felipe Botelho,com a direção de Alan Shymytty,figurinos do multi artista Pedro Gilberto,o espetáculo foi vencedor nas seguintes categórias: Melhor Diretor,melhor cenario,melhor ator entre outros,a festa da premiação foi no teatro santa Isabel,valeu Manari...

(As Fotos estão no site  wwwnossafotonanet.blogspot.com)

Encontro dos Feras CEOB 1977

 A festa para homenagear padre Christiano nos dias 23 e 24 de setembro/2011, serviu também para juntar alguns dos alunos da 1ª turma de FERAS do CEOB de 1977. Infelizmente não foi possível encontrar os demais ausentes na praça de eventos. Foi um  momento muito bom e descontraído, relembramos alguns momentos vividos por nós, como as variações das aulas de Cyro realizadas no Colégio das freiras, grupo velho, CEOB, Jorge de Menezes, isso tudo para sairmos da rotina, enfim, deu tudo certo. Hoje estamos todos felizes. Vamos planejar um encontro dos 50 anos desta grande vitória.

Até lá amigos um abraço.  Cheriño
Estavam presentes 2011: Cheriño, Ana, Beto (do padre), Joselaine, Benilda, Zuza e Iza.
1977: Paulo, Cheriño, Giba, Zuza, Beto, Sergio, Clóvis, Ronaldo.
1977: Beto, Sergio, Zuza, Cheriño, Ronaldo, Paulo,Benilda
1977:Benilda, Vanilda, Lucia, Joselaine, Fatima Melo, Mário Romulo, Iza, Ana, Paulo.


comédia de são paulo faz única apresentação em recife

ÚNICA APRESENTAÇÃO EM RECIFE
 
DIRETAMENTE DE SÃO PAULO
 
VENHA DAR BOAS GARGALHADAS
 
 
COMÉDIA “PREGO NA TESTA”
COM HUGO POSSOLO
DIREÇÃO DE AIMAR LABAKI
REALIZAÇÃO: PARLAPATÕES(SP)
 
 
Onde
TEATRO VALDEMAR DE OLIVEIRA
 
Quando
DIA 27/10/11 (QUINTA-FEIRA) – ÀS 20:00
 
Valor
INTEIRO = R$ 30,00 / MEIA = R$ 15,00
 
Contato
9267-5817 (FELICIANO), 9968-3497 (PEDRO), 9987-1398 (JOÃO LINS)
 
 
 
SINOPSE
 
O Ator Hugo Possolo vive no palco 7 personagens extravagantes, cada um carregado de uma neurose e um humor diferentes: o mendigo que se considera dono de um vagão de metrô, o emergente apaixonado pela nova churrasqueira, o fã chato, o macho que participa de um grupo de auto-ajuda para fazer uma mea culpa por ser viciado em sua própria virilidade, entre outros. Desdobrando-se em várias figuras, Possolo dá vida a tipos que estão em qualquer metrópole. Se você vive numa grande cidade, seja ela Nova Iorque, São Paulo, Recife, Curitiba ou Paris, vai se identificar com algum desses personagens e suas histórias. E encontrar sua família nas outras.
 
Espetáculo de muita adrenalina e muito riso, Prego na Testa pode não ser para todas as idades. Mas com certeza é para todas as nacionalidades, credos, ideologias, opções sexuais e raças. Afinal, para rir e pensar basta ser humano.

Tucanos apanham, mas não aprendem

> Oi, boa tarde, aqui está minha diatribe da quinzena na página da
> Opinião do Estadão de amanhã
>
> Ei, PSDB, o mundo não
>
> vai acabar em três anos!
>
> José Nêumanne
>
> Eleição presidencial de 2014 está longe no tempo e também do longo
> bico dos tucanos
>
> Alguém faria um grande favor à oposição e às instituições do Estado
> Democrático de Direito no Brasil se lembrasse ao tucanato de alta
> plumagem que ainda faltam mais de três anos para a eleição
> presidencial e, antes dela, está agendada uma disputa por votos em
> todos os municípios brasileiros. Os dois principais ex-governadores do
> Brasil, o de São Paulo, José Serra, e o de Minas Gerais, Aécio Neves,
> agem como se ambos não tivessem acabado de protagonizar um dos maiores
> malogros eleitorais da História do Brasil: a derrota para uma
> adversária jejuna, desprovida de cintura e sem nenhum charme pessoal,
> dispondo apenas da alavanca do extraordinário prestígio eleitoral de
> um presidente no fim do segundo mandato. Quem perdeu foi Serra, dirão
> os adeptos de Aécio, como se este não tivesse trocado o governo de um
> Estado da importância capital que Minas Gerais sempre teve no cenário
> político nacional por um desempenho pífio e impotente num Congresso no
> qual à legenda dos dois não se atribui sequer o papel de figurante
> interpretando uma horda indígena num western spaghetti.
>
> “Se for a vontade do partido, estarei pronto para disputar com
> qualquer candidato do campo do PT, seja Lula ou Dilma”, disse o neto
> de Tancredo Neves à repórter Christiane Samarco, da sucursal deste
> Estado em Brasília. Depois da divulgação do feito espetacular da
> presidente, que ultrapassou o índice alcançado por seus dois
> popularíssimos antecessores em princípio de governo, Fernando Henrique
> Cardoso, correligionário de Aécio, e Lula da Silva, companheiro de
> Dilma, na terceira avaliação de desempenho pessoal e de governo, a
> afirmação do mineiro está mais para bravata do que para promessa. É
> claro que até 2014 muita água movimentará os moinhos eleitorais e, com
> Mantega e Tombini e sem Palocci nem Meirelles, a chefe do governo pode
> dar com seus burros nessas águas. Mas, mesmo na política, uma dama
> mais trêfega e caprichosa do que a cantada por Rossini na ópera O
> Barbeiro de Sevilha, o anúncio soa mais como bilhete de suicida do que
> como convite para festa. Será que Sua Excelência não percebeu que um
> partido incapaz de constituir uma comissão parlamentar de inquérito
> (CPI) e de aproveitar as oportunidades que o PT e seus aliados têm
> dado não terá chance de chegar ao topo?
>
> O senador das Alterosas disse que o partido dele e de Serra
> “amadureceu o suficiente para ver que, ou vamos unidos, ou não teremos
> êxito”. Bem, essa poderia ter sido a amarga lição da derrota para
> Dilma, provocada pela convicção de Serra de que é melhor perder para
> os petistas a eleição e a Presidência do que ter de compartilhar o
> eventual poder após a vitória com os adversários internos de Minas e
> por ter Aécio preferido a solidão do plenário ao convívio com um
> parceiro hostil e enfezado. A prova, contudo, de que a lição dolorosa
> não foi devidamente aprendida, nem sequer assimilada, é a sofreguidão
> com que, contrariando a prudência dos ancestrais, o neto do símbolo do
> político manhoso de Minas opta pelo fato consumado, encerrando a
> conversa ao pé do borralho.
>
> Se a afirmação de Aécio se apoiasse em fatos, ele não teria assumido
> publicamente o que todo mundo, inclusive Serra, está careca de saber,
> mas consumiria o imenso tempo de ócio que lhe permite o mandato
> senatorial de oito anos para encontrar uma solução para desalojar os
> adversários federais do comando da capital de seu Estado. Ao que
> parece, o inegável êxito obtido pelo ex-governador em sua bem-sucedida
> gestão não foi suficiente para permitir que ouça o óbvio ululante de
> que lhe será menos difícil apear do vagão compartilhado com petistas e
> aliados a substituir na prefeitura de Belo Horizonte do que derrotar
> seja Lula, seja Dilma, que, sem dúvida, terão o voto dos aliados
> locais de ocasião dele.
>
> Mais fácil ainda será para seu desafeto paulistano derrotar na disputa
> municipal em São Paulo Fernando Haddad, candidato petista da
> preferência de Lula, ou Gabriel Chalita, mesmo que o noviço
> peemedebista receba de Alckmin, amigo tucano no governo estadual, mais
> suporte do que lhe permite a camisa de força partidária. No entanto,
> Serra não admite sequer discutir a hipótese, de vez que a vitória
> municipal significará o fim de qualquer ilusão presidencial em 2014. A
> impotência da cadeira isolada no Senado de nada serviu a Aécio, que
> também se mostra incapaz de aprender que o capricho dos eleitores
> reduz a pó vãs ilusões de projetos aparentemente imbatíveis. E a
> humilhação de perder para um poste arrastado por um mito também não
> demoveu em um milímetro a prepotência de Serra, que apanha, mas não
> aprende.
>
> Com um cacife menor do que o de ambos, o prefeito paulistano, Gilberto
> Kassab, acaba de lhes prestar inestimável serviço ao demonstrar que o
> desmanche da oposição é muito mais iminente do que sonham os caciques
> sem índios do PSDB e os coronéis sem jagunços do DEM. A porta de
> emergência aberta pelo PSD para a fuga dos oposicionistas que não
> suportarão mais um mandato longe dos cabides das máquinas públicas
> municipais, estaduais e federal transmite um sinal claro aos
> ex-governadores dos Estados com os maiores colégios eleitorais do
> País. Ou eles cuidam de fortalecer as máquinas partidárias do PSDB e
> do DEM – não criando diretórios onde não existem, mas mantendo as
> prefeituras de que dispõem e tomando outras de adversários, ainda que
> se fantasiem de aliados locais –, ou não terão nenhuma chance na
> disputa presidencial, seja a chapa adversária encabeçada por Lula,
> Dilma, Marta ou Mantega.
>
> Fato é que 2014 ainda está muito longe no tempo e é quase inalcançável
> pelo bico dos tucanos, por mais longo e faminto que seja. Mas não é o
> fim do mundo nem a data da última disputa presidencial no Brasil.
> Aécio pode muito bem esperar. Serra, nem tanto. Mas antes um galho
> para pousar e um ninho para se abrigar do que o abismo inevitável de
> mais uma queda anunciada.
>
> Jornalista, escritor e editorialista do Jornal da Tarde.
>
> (Publicado na Pág.2A do Estado de S. Paulo de quarta-feira 12 de
> outubro de 2011)

Antonio Barreto Cordel que deixou Rede Globo e Pedro Bial indignados

Antonio Barreto nasceu nas caatingas do sertão baiano, Santa Bárbara/Bahia-Brasil. Professor, poeta e cordelista. Amante da cultura popular, dos livros, da natureza, da poesia e das pessoas que vieram ao Planeta Azul para evoluir espiritualmente. Graduado em Letras Vernáculas e pós graduado em Psicopedagogia e Literatura Brasileira. Seu 3º livro de poemas, Flores de Umburana, foi publicado em 12/2006 pelo Selo Letras da Bahia.


BIG BROTHER BRASIL UM PROGRAMA IMBECIL.
           

Autor: Antonio Barreto,
Cordelista natural de Santa Bárbara-BA, residente em Salvador.
           

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.
           
Há muito tempo não vejo
Um programa tão 'fuleiro'
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.
           
Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, 'zé-ninguém'
Um escravo da ilusão.
           
Em frente à televisão
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme 'armadilha'.
           
Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.
           
O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.
           
Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.
           
Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.
           
Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Da muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.
           
Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério - não banal.
           
Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.
           
A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os "heróis" protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.
           
Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.
           
Talvez haja objetivo
"professor", Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.
           
Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos "belos" na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.
           
 Se a intenção da Globo
É de nos "emburrecer"
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.
           
A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.
           
E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.
           
E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.
           
E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.
           
A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.
           
Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.
           
Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?
           
Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal.
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal.
           

FIM

Após conversa com a presidenta Dilma, João Paulo anuncia sua permanência no PT

Depois de reunião no início da noite de hoje (29) com a presidenta Dilma Rousseff (PT), o deputado federal João Paulo (PT/PE) acaba de anunciar que permanece no Partido dos Trabalhadores, atendendo a um pedido da presidenta, do ex-presidente Lula (PT), do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e das principais lideranças nacionais e estaduais do PT, com as quais esteve reunido na manhã de hoje, em Brasília. O encontro do petista com a presidenta Dilma Rousseff foi reservado e durou mais de uma hora.   
  
O deputado afirma que a sua decisão atende aos apelos feitos por lideranças do PT e da Frente Popular, frutos do reconhecimento ao seu trabalho durante os 30 anos de militância no Partido dos Trabalhadores, do qual foi presidente do Diretório Estadual, primeiro vereador da sigla no Recife, conquistou três mandatos de deputado estadual, foi prefeito do Recife em duas gestões, fez seu sucessor no primeiro turno e no último pleito foi o deputado federal do PT mais votado em todo Brasil. João Paulo ainda ressalta que a sua decisão está fundamentada no seu compromisso histórico com o projeto democrático e popular que, nos últimos anos, vem transformando o Brasil e Pernambuco.

Para decidir sobre a sua permanência no PT, João Paulo conversou, esta semana, com o presidente nacional da legenda, Rui Falcão; o presidente da Câmara, Marco Maia; o líder da bancada na Câmara, Paulo Teixeira; o líder do PT no Senado, Humberto Costa; o ministro da Justiça e líder da Mensagem ao Partido, José Eduardo Cardozo, o secretário Geral do PT, Elói Pietá, além de vários deputados, como Arlindo Chinaglia, Ricardo Berzoini, Gilmar Tato e o presidente do PT de Pernambuco, Pedro Eugênio.

O deputado João Paulo agradece a solidariedade e o apoio que recebeu dos lideres de vários partidos e do povo do Recife e de Pernambuco, durante o período em que discutiu o seu futuro político.

CONVITE PLENÁRIA

A prefeitura do Jaboatão dos Guararapes conclui um ciclo de plenárias sobre Economia Popular Solidária no município, realizando a terceira e última grande plenária, para assim formalizar, junto à sociedade civil, a criação do Fórum Municipal de Economia Solidária.
 
Este segmento da economia, por sua força aglutinadora e grande potencial de capilaridade junto aos trabalhadores e trabalhadoras que atuam com empreendimentos solidários, passou a ser prioridade da Secretaria Executiva do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo do Jaboatão dos Guararapes, na atual gestão. Para isso a secretaria criou a Coordenação de Promoção do Empreendedorismo, Inclusão Produtiva e Economia Solidária para atender prioritariamente essa demanda.
 
Economia solidária é uma forma de produção, consumo e distribuição de riqueza (economia) centrada na valorização do ser humano e não do capital. Tem base associativista e cooperativista, voltada para a produção, consumo e comercialização de bens e serviços de modo autogerido, tendo como finalidade a reprodução ampliada da vida. Preconiza o entendimento do trabalho como um meio de libertação humana dentro de um processo de democratização econômica, criando uma alternativa à dimensão alienante e assalariada das relações do trabalho capitalista.
 
O evento acontecerá no próximo dia 06 de outubro de 2011 (quinta-feira), das 13h30 às 17h00, na Escola Técnica Estadual Maximiano Accioly Campos – Engenho Velho (ao lado do Hospital Geral de Jaboatão Centro). Maiores informações pelo fone: (81) 3361-2196 / ramal 249 ou por e-mail: ecosoljaboatao@gmail.com

Prefeitura do Recife promove evento sobre o cangaço

A Gerência de Formação Cultural, da Fundação de Cultura Cidade do Recife (FCCR), estará realizando o 1º Seminário do Cangaço do Recife – História e Memória. Vale ressaltar que 2011 celebra o centenário de Maria Bonita, companheira de Virgolino Ferreira da Silva - o Lampião.
O evento ocorrerá nos dias 25 e 26 de outubro de 2011, das 14  às 18 horas, no auditório da Livraria Cultura, no Bairro do Recife.
No primeiro dia (25) as Mesas temáticas serão: Cangaço – História e Memória;  Causos do Cangaço – Verdades e Mentiras;  A literatura e o Cangaço – Contribuição à Cultura;  Maria Bonita – A mulher no Cangaço.

Serão Palestrantes: Vera Ferreira (Jornalista, Neta de Lampião e Maria Bonita), Anildomá William (Fundação Cabras de Lampião), Adriano Marcena (Dramaturgo, escritor e pesquisador do Cangaço) Wanessa Campos (Jornalista, escritora e pesquisadora de Maria Bonita).

Ao final, haverá a leitura dramatizada do texto Maria Bonita, de Albemar Araújo.

No dia 26 serão abordadas: A Estética do Cangaço;  O Cangaço e a Mídia. Palestrantes: Germana Araújo (Professora da UFSE, escritora e pesquisadora do Cangaço), Rosa Bezerra (Escritora e pesquisadora do cangaço).

Em seguida, a apresentação do Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, de Serra Talhada. Encerramento. Entrega de Certificados. Coquetel Sertanejo para os presentes.

Mediação das mesas:
Clébio Marques e Mário Ribeiro

INSCRIÇÕES
Período:  até o dia a 21 de outubro de 2011
Horário:  das 10 às 15 horas
Local:  na Prefeitura do Recife / 6º andar / sala 22
Vagas limitadas.

 
Copyright ©2018 GArganTA MAGAlhães Todos os Direitos reservados | Designed by Robson Nascimento