Alunos da Escola Técnica de Sertânia é destaque no PREVUPE


Dez alunos do 3º ano do Ensino Médio Integrado da Escola Técnica Estadual Arlindo Ferreira dos Santos, em Sertânia, foram aprovados para o PREVUPE 2012, curso pré-vestibular da Universidade de Pernambuco (UPE).  Para Arcoverde foram disponibilizadas 200 vagas.

Entre os aprovados, destaque para o aluno JOSE WESLEY FEITOSA OLIVEIRA (7º lugar), melhor colocação entre as escolas de Sertânia. Ex-alunos da modalidade subsequente também foram aprovados.

As aulas começam no dia 05 de maio e serão ministradas por alunos das faculdades de formação de professores da UPE, supervisionados pela equipe da Universidade responsável pela coordenação do curso, aos sábados, das 8h às 17h, e domingos, das 8h às 12h.

Aprovados da ETE Arlindo Ferreira dos Santos – 3º ano do Ensino Médio Integrado.

DANILO SOARES DE LIMA
GREGORIO EMIDIO ALVES NETO
JAQUELINE CRISTINA SILVA SEVERO
JOSE WESLEY FEITOSA OLIVEIRA
MARIA RAFAELA DOS SANTOS PIETA
NIVALDO ISAQUIEL LIMA SILVA
ROMARIO JOSE DE BRITO
VALDIRENE HENRIQUE NUNES
VANESSA GOMES MUNIZ
VICTOR TULIO ROQUE DA SILVA

Parabéns aos aprovados!

eNEM de todos exames na INTERPOÉTICA

Nem as redes sociais mais ativistas
conseguirão escapar das LABAREDAS
de marqueteiros do CAIS às TORRES.
Inimigos de outrora, hoje mui amigos de
todos capitalismos líquidos, sólidos e gasosos.
Nem vem com  estéticos protestos que não
vingam nas práxis da politicidade.
Nem embalam nossos criolos corações.
Nem todo cuidado é pouco com as
sen si bi li da des  gerando novas
sus ce pti bi li da des. Vexames no eNEM.
Trata-se do fogo irmão diante e dentro das
fogueiras nos abismos de São João.
Nem se relembrem do ídolo João Gilberto
ignorando sabiamente cartilhas cruzadas
por ideologias em lojas de conveniência.
Camaradas camaleônicos? ENEM para todos.
Nem foguetes juninos. Nem traques e truques
contra as minorias rebeldes.
Nem  o destino deslindando-se em beleza!
Nem a política reconstruindo-se em justiça
social. Nem mesmo chamando as polícias.
Terapias do nem vem que não veem
dos tempos lógicos para a ilogicidade
par ti dá ria desdobrando-se do NEM ao ENEM.
Nem a Enciclopédia Britânica dissipará
digitalmente demências intelectuárias.
Nem os heterônimos de Fernando Pessoa
reinventados por Zé Paulinho Cavalcanti.
Nem os mistérios de Ofélia Pessoana
transfigurados por Maria Lectícia dos
sabores em saberes. Nem Barthes.
Nem o Prof.de Astrologia Eduardo Maia
deixou de nos advertir pela ausência dos
TT no Britto. Tensões em travessias.
Da tela dos cines às telinhas dos
atentadospoeticos@yahoo.com.br.
Nem tudo vale quanto pesa a dureza
do ser em tempos e nadas.
Recife, arrecife de desejos, maio 2012

Hipócritas e promíscuos

> O ‘santo’ servil ao diabo e
>
> o grampeador no grampo
>
> José Nêumanne
>
> Promiscuidade da lei com o crime só terá fim com Protógenes punido e
> Demóstenes cassado
>
> Há uma diferença crucial entre o bandido, armado ou desarmado, que o
> assalta e o sujeito finório que entra em sua casa como amigo ou por
> ser parente e, depois, é flagrado furtando um talher de prata à mesa
> ou assediando alguma mocinha incauta no sofá da sala. Cada vez que o
> cidadão brasileiro toma conhecimento de mais uma falcatrua realizada
> pelo ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares em Goiás, Minas ou no Espírito
> Santo, já encara o fato com normalidade, assim como normal é a notícia
> de mais um descalabro protagonizado por Marcos Valério Fernandes.
> Esses personagens do escândalo do “mensalão” já constam da crônica
> policial. Deles não se espera outra coisa. Alguém imaginaria um deles
> patrocinando uma causa benemérita? Seria como testemunhar Chico
> Picadinho pedindo doações para a Santa Casa de Misericórdia. Coisa
> muito diferente, contudo, é saber que Protógenes Queiroz teve sua voz
> reconhecida num grampo de seus colegas federais na investigação do
> bando criminoso do contraventor Carlinhos Cachoeira. E, mais ainda, se
> deparar com Demóstenes Torres funcionando como despachante do bicheiro
> e usando para tal sua condição de parlamentar.
>
> Acontece que Protógenes Queiroz foi agente federal da lei. E
> Demóstenes Torres é um representante do povo. Uma coisa é se assustar
> com uma pistola imaginária de um assaltante na testa ao acordar no
> meio da noite e abrir-lhe o cofre para ter surrupiadas as joias da
> família. Outra, muito pior, é ficar sabendo, de repente, que o amigo
> íntimo tido como o mais correto, o mais moralista de todos, o que mais
> parecia ser a favor da lei, da moral e dos bons costumes não passa de
> um vulgar serviçal do crime organizado que assalta a República em
> proveito pessoal.
>
> A bem da verdade, não é bem esse o caso de Protógenes. Como delegado
> da Polícia Federal (PF), ficou famoso depois de assumir as
> investigações da Operação Satiagraha. Seus métodos, no mínimo,
> heterodoxos de investigar as hostilidades entre os sócios italianos da
> Italia Telecom e o administrador de fundos brasileiro Daniel Dantas,
> cuja prisão lhe rendeu enorme exposição na mídia, motivaram processo
> da própria PF, movido antes de ele se candidatar à Câmara dos
> Deputados. Eleito pelas sobras dos votos do palhaço Tiririca, agora
> tem imunidade.
>
> Ao declarar a investigação ilegal, a Justiça deu razão ao juiz federal
> Ali Mazloum, que a questionou por achar que o policial exacerbou da
> função em busca de notoriedade para se candidatar a um cargo político.
> É, de fato, questionável, para não usar termo mais duro, vender a
> imagem de Eliot Ness do Sapopemba para se tornar estrela do noticiário
> e, com isso, ganhar notoriedade suficiente para almejar uma cadeira no
> Legislativo federal. No entanto, o policial processado pela
> instituição a que serve conseguiu legenda no Partido Comunista do
> Brasil (PCdoB) e licença da Justiça Eleitoral para disputar votos. E,
> não os obtendo em número suficiente para se tornar representante do
> povo, teve a preciosa ajuda do palhaço puxador de votos para atingir
> seu objetivo político.
>
> Não é de estranhar que, com esse currículo, ele tenha sido flagrado em
> conversa telefônica com o sargento da Aeronáutica Idalberto Matias de
> Araújo, conhecido como Dadá ou Chico, do estreito círculo íntimo de
> Cachoeira. Menos ainda que tenha apelado, como está habituado a fazer,
> para a tergiversação ao reagir à denúncia apresentada contra ele pelo
> presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), que pediu sua cassação ao
> Conselho de Ética da Câmara. Sua Excelência apresentou como prova de
> quebra de decoro parlamentar imagem do tucano indicando ao
> correligionário Rogério Marinho (PSDB-RN) cartaz, que este rasgou, à
> porta de seu gabinete conclamando pela convocação de uma CPI sobre a
> “privataria tucana”, tema de best-seller de Amaury Ribeiro Jr.,
> protagonista do nebuloso caso de falsificação do pedido de quebra de
> sigilo fiscal de Verônica, filha do tucano José Serra, candidato a
> prefeito de São Paulo. Em vez de explicar ao público, que paga seus
> proventos de policial e seus vencimentos de parlamentar, que relações
> mantém com Dadá ou Chico, o deputado comunista preferiu acusar o
> presidente nacional do PSDB de estar a serviço de Daniel Dantas, cujos
> métodos, segundo ele, se assemelham aos do bicheiro. Mas o caso do
> grampeador apanhado no grampo, como está descrito acima, é muito
> diferente do de Demóstenes Torres, embora suas biografias tenham, na
> origem, pontos comuns. Como Protógenes, o senador hoje sem partido
> entrou na política pela porta do combate ao crime, na Secretaria de
> Segurança de Goiás.
>
> Aí, contudo, acabam as semelhanças. Até ter sua intimidade com o
> bicheiro devassada pelos grampos telefônicos da PF, o oposicionista
> não tinha em sua biografia profissional ou política nenhuma mancha
> evidente. Ao contrário, ele vendeu à Nação a imagem de cidadão acima
> de qualquer suspeita, um Catão moralista implacável que perseguia de
> forma exemplar e corajosa os malfeitores (para usar termo da
> preferência da presidente Dilma Rousseff) que dilapidam os recursos
> públicos aproveitando-se de cargos no governo ou poder político. A
> revelação de sua dupla face – perseguidor de criminosos a serviço de
> um fora da lei – surpreendeu a Nação inteira, dando-lhe a
> desconfortável sensação de que ninguém é confiável. Parafraseando Ivan
> Karamazov, o personagem de Dostoievski, é como se subitamente
> descobríssemos que, não sendo Demóstenes honesto, ninguém jamais o
> seria.
>
> Para pôr fim à maligna promiscuidade entre homens da lei e sequazes do
> crime os parlamentares de bem devem exigir punição para o grampeador
> pilhado no grampo dos colegas e providenciar a exemplar cassação do
> falso moralista que fingiu ser santo para servir ao demônio. O
> ectoplasma de Demóstenes que desfila no Congresso Nacional é um tumor
> que apodrece a política e infecciona a democracia.
>
> Jornalista, escritor e editorialista do Jornal da Tarde
>
> (Publicado na Pág. A02 do Estado de S. Paulo na quarta-feira 25 de
> abril de 2012)

Compassos na Casa da Rabeca

THE BEST ALL THE TIMES...

Essa Vontade de SER

Essa Vontade de SER               
Jomard Muniz de Brito, jmb 75

Essa vontade de experimentar uma soma
além dos sumos: 25 + 25 + 25.
É o amor que inventa o NOME ou a
memória (mais terna) do MUNDO?
Esse desejo de encarar incertezas do
tempo-espaço em abismos numerados.
Jomard, mas com o D mudo, não dito.
Por que "brasileiros não suportam tensões”
preferindo "acreditar que vivemos no melhor
dos mundos"?
Essa demanda por ser leitor de Alberto Dimes,

Arthur Carvalho, Arnaldo Jabor, Danuza Leão,
Fabiana Moraes, Paulo Carvalho.
Essa vontade de reinventar ZONA TÓRRIDA
para uma INcerta pintura do Nordeste
em chamas e chamariz?
Jomard, com D mudo, mas Muniz com Z.
Por que "o Brasil... ou qualquer outra região
são irredutíveis a monopólios da cor"?
Ou dos cortes sem rupturas?
Essa vontade de CORPORIFICAR ideias,
afetos, signos no IMAGINÁRIO das
FOR MA TI VI DA DES clarividentes?
Esse desejo de autossuperar
subjetivismos e normatividades.
Essa vontade TATUÍ de transtornar em
METALINGUAGEM os paradoxos da
cultura bancária em círculos experimentais
da culturação. Pelo X das questões.
Essa cruel demanda de ser idiota
das famílias sublimadoras de impasses
por uma Amazônia vilipendiada.
Esse desejo impaciente de arrebatar
as flores do estilo, pudores gramaticais,
tramas da linguagem em processo.
Sempre pela língua dos três pppês -
poesia, política, pedagogia - ainda melhor
pesquisadas por Antonio Edson Cadengue e
Igor de Almeida Silva.
Essa vontade de navegar mares do
SESC/PE para a USP.
Bra si li ri ca men te.
É o amor que inventaria nomes e
outras obras em dobras?
Recife, abril de 2012.

CIA Primeiro Traço - Nota de Esclarecimento

Gostaríamos de esclarecer a população que houve um equivoco nas declarações do jovem Vinicius Carvalho,diretor executivo da secretaria de cultura de Pernambuco.
Com relação a Paixão do Sertão de 2010,que foi aprovada pelo Edital da Paixão da FUNDARPE,O Projeto foi feito através da Prefeitura Municipal de Sertânia,creio que  qualquer  Prefeitura tenha a documentação necessária para aprovação de qualquer projeto,foram enviados toda a documentação que nos pediram e no final pediram  várias vezes O Plano de trabalho,depois pediram,ofícios,planos,etc. chegou um momento em que eu pensei que ia pedir a impressão digital do elenco,então resolvemos não mandar mais nada,pois qualquer virgula que faltasse seria um problema técnico burocrático,(qualquer dúvida é só perguntar a  Macilon Andrade,que trabalha nas finanças,ele tem tudo protocolado). E este ano fomos eliminado porque O Parecer Jurídico não concordou com o Histórico da ACORDES,Associação que já teve vários projetos aprovados como o BNB de Cultura,FUNARTE ,etc. Nos do Movimento Cultural de Sertânia achamos que nos que fazemos a Paixão Do Sertão juntamente com outras cidades como Arcoverde,Custódia,etc.,sempre fomos prejudicados,tanto pela demora dos repasses dos recursos,como pelo descaso que os interiores sofrem em relação as dificuldades,talvez essas cidades não tenham um número de eleitores maior por isso os recursos sempre beneficia as cidades de maior números de votos,mas a vida continua e estamos sempre na luta.E queremos agradecer ao povo de Sertânia aos órgãos públicos aos Movimentos organizados,pela realização da décima quarta Paixão do sertão,”Uma Odisséia no Moxotó

MANIFESTO - EMENDA CONSTITUCIONAL 2012

Comigo não, violão dirá São Paulo em 2012

Ih, São Paulo ainda vai
>
> surpreender muita gente!
>
> José Nêumanne
>
> Lula faltou à aula de História e tucanos esqueceram noções de
> aritmética na prévia
>
> Nenhuma cidade brasileira é tão grande, nem tão cosmopolita, nem tão
> complexa para administrar como São Paulo de Piratininga. Seu eleitor
> se deixa levar pela emoção como qualquer outro, mas mais do que
> qualquer outro presta atenção no fato biológico de que a mão que vota
> é a mesma que põe no bolso para guardar ou sacar dinheiro e também a
> que usa para cumprimentar, persignar-se, pedir ou dar. Vai ver que é
> por isso que seu comportamento é tão sutilmente peculiar que nem os
> mais habilidosos políticos conseguem entendê-lo por inteiro. Para
> tanto nem precisa ter nascido aqui, como Jânio Quadros, de Mato
> Grosso, seu alcaide no começo e no fim da carreira. Há, contudo, que
> lhe dar atenção, até mimá-la um pouco. Raros entenderam isso como
> Jânio, um dos poucos que partiram dela para um voo federal, embora de
> galinha. O mais frequente dos adversários de Jânio, Adhemar de Barros,
> por exemplo, ganhou e perdeu eleições para prefeito e governador e
> nunca governou o País.
>
> Nunca se deixando conduzir, mesmo quando não conduz, conforme
> determina o dístico de suas armas e barões assinalados, São Paulo
> comporta-se de forma singular em relação ao restante do Brasil. Também
> tem certa predileção irônica pela contrariedade. Quando os idiotas da
> objetividade concluíram em conjunto que seu eleitorado era mais
> conservador do que a média nacional, talvez pela prosperidade, a maior
> cidade brasileira deu o triunfo a uma sertaneja pobre, solidária,
> desvalida e desprovida de encantos físicos, Luíza Erundina de Sousa,
> contra um paulistano milionário e oportunista, Paulo Maluf, 22 anos
> antes de Dilma Rousseff chegar à Presidência pelo voto. Repetiu a dose
> com uma sexóloga da alta sociedade, militante do Partido dos
> Trabalhadores (PT), Marta Suplicy. Da mesma forma como, quatro anos
> depois, não lhe permitiu a reeleição, sufragando o adversário, oriundo
> do bairro proletário da Mooca, José Serra, no mesmo dia em que
> pesquisa de opinião registrava o apoio da maioria do eleitorado à
> prefeita como gestora. Vai entender! Quatro anos depois, um militante
> anônimo praticamente sem currículo se reelegeu para o cargo que ocupou
> com a vacância do titular (que o deixou para ser governador),
> derrotando um ex-governador e de novo a ex-prefeita.
>
> São Paulo, a comoção da vida do poeta Mário de Andrade, é uma caixinha
> de surpresas e nada indica que tudo vai ser diferente na temporada que
> se está abrindo para escolher o sucessor de Gilberto Kassab (PSD). Do
> topo de seus 80% de popularidade à saída do segundo governo
> presidencial, o pernambucano Luiz Inácio Lula da Silva, de seu QG em
> São Bernardo do Campo, resolveu ungir candidato próprio e estranho à
> militância petista na capital paulista para nele erigir as bases de um
> projeto político unívoco, a começar pela conquista da Prefeitura e
> continuar pela subida das colinas do Morumbi. Recorreu até à
> comiseração pelo diagnóstico de um câncer na laringe para retirar a
> renitente Suplicy do caminho e ungir seu ex-ministro da Educação
> Fernando Haddad.
>
> Durante cinco meses, com Lula preso ao hospital pelos achaques do
> tumor, o candidato único do PT desfilou pelo Planalto de Piratininga
> como único herdeiro do Padim Padre Cícero da periferia do Ó, mas até
> agora não conseguiu ultrapassar humilhantes 3% nas pesquisas de
> intenção de voto. E isso com o PSDB fazendo de tudo para asfaltar seu
> caminho para o Viaduto do Chá: três secretários municipais e um
> deputado estadual se prepararam por um tempo interminável para
> disputar uma prévia que, no final, foi vencida por José Serra.
> Vencida? Bah! Os tucanos levaram cinco meses para entender o óbvio:
> que a intenção do governo federal e de Lula era federalizar a campanha
> municipal em São Paulo e só engoliram o óbvio depois de verem a boiada
> de todos indo definitivamente para o brejo sem um candidato apoiado
> por um prefeito com R$ 7 bilhões em caixa para tornar a cidade um
> canteiro de obras em ano eleitoral. Aí, apelaram para a velha
> regra-três. E lá veio Serra ganhar a prévia adiada por 15 dias pela
> margem de 2,1% de votos a mais que os dados a José Aníbal e a Ricardo
> Tripoli. Se alguém ainda tiver alguma dúvida quanto ao que significa a
> expressão “vitória de Pirro”, está convidado a perscrutar o ânimo dos
> vencedores daquela memorável “prova da democracia interna do PSDB”.
> Enquanto o velho mito da cara nova patina nos 3%, o melhor candidato
> que a oposição ao governo federal tem para encarnar o “comigo não,
> violão” da orgulhosa São Paulo contra os planos de dominação do PT
> ostenta esse triunfo esquálido de dar dó.
>
> Ah, mas nós não perdemos por esperar! Este jornal já deu em manchete
> que Brasília descerá em peso para engordar os índices indigentes do
> professor Haddad. E ansiamos pela recepção espetacular que a Vila
> Carrão dará a Gleisi Hofmann, a virada do eleitorado do Jardim Ângela
> quando souber em quem votará Gilberto Carvalho e, sobretudo, o
> esmagamento das pretensões tucanas pela imensa popularidade desfrutada
> por Ideli Salvatti na Vila Brasilândia. Quem duvida que será um deus
> nos acuda?
>
> Não que Serra não esteja cuidando de ajudar o adversário: não chamou
> de “papelzinho” o recipiente de sua promessa de que não renunciaria à
> Prefeitura para disputar o Estado ou a Presidência dois anos depois? A
> vitória do vice Kassab após a quebra de promessa desidrata um pouco as
> esperanças de quem pensa que esse deslize do ex-governador lhe pode
> ser fatal nas pretensões este ano. É um erro de cálculo que se
> assemelha talvez ao de Lula, que faltou à aula de História em que
> teria aprendido que seu adversário-mor teve maioria dos votos
> paulistanos contra ele próprio em 2002, Marta em 2004, Mercadante em
> 2006 e Dilma em 2010. Como advertiu Garrincha ao técnico Feola em
> 1958, é bom consultar os russos antes de contar com os próprio
> dribles. Isso vale também para o tucanato em flor, esquecido das
> noções de aritmética na prévia.
>
> Jornalista, escritor e editorialista do Jornal da Tarde
>
> (Publicado na Pág. A02 do Estado de S. Paulo de quarta-feira 11 de
> abril de 2012)

O IMPÉRIO PERNAMBUCANO

PERNAMBUCO LOGO DOMINARÁ O MUNDO

Todo mundo sabe que os pernambucanos estão por toda parte. Em geral, um sujeito calado, cabisbaixo, um guardador de carros em São Paulo, um chefe de restaurante na Madison de Nova York, o designer que bolou o logo da Eurocopa portuguesa, um borracheiro no interior da China... Não importa. O que pouca gente sabe é que, na verdade, isso é uma bem arquitetada jogada que visa plantar gente nossa em postos-chave da administração mundial.
Quando estivermos prontos, será deflagrada a grande tomada de poder. Aos berros de "Vambora cambada!", uma tuia de matutos invadirão os parlamentos e palácios, além de todos os jornais e redes sociais e de TV do mundo inteiro.
Ninguém desconfia que Severino, vulgo Biu, humilde faxineiro da CNN (futura afiliada da TV Jornal do Commercio), é um professor do ITA que rapidamente conectará a rede de Atlanta aos nossos propósitos.
Invadiremos e tomaremos o estado da Bahia. Dinamitaremos a refinaria que eles nos roubaram há alguns anos. E já estamos construindo outra em Suape, em parceria com Hugo Chávez (leia-se: PDVSA). Por decreto, extinguiremos os times do Vitória e do Bahia.
Elegeremos um papa pernambucano (na verdade, cearense), Dom Hélder Câmara I, que canonizará Frei Damião e Padim  Padre Ciço (mais um Ceará). Sua primeira bula determinará que doravante as hóstias sejam feitas com macaxeira, farinha de mandioca e rapadura, alternadamente ou os três ingredientes juntos. O vinho será substituído por uma cachacinha de primeira misturada com suco de uva do Vale do São Francisco (o de Assis, não o de Canindé!) . Isso fará com que a economia pernambucana dê um salto triplo.
Os quadros de Romero Britto e as esculturas de Francisco Brennand ocuparão alas e mais alas do Louvre.
O novo Secretário-Geral da ONU será Seu Lunga (mais um cabeça-chata cearense). Logo o conflito Israel-Palestina estará resolvido. Suas palavras: "Fios d'uma égua, bando de mulambeiros, a terra é seca do mesmo jeito, e o mar é da mesma cor. Deixem de botar banca que vocês nem vão notar a diferença. Venham pra Pernambuco que é muito maior que aquela tripinha de Gaza".
As aberturas das novelas globais terão como trilha sonora os seguintes temas: novela das seis, Lenine; das sete, Alceu Valença; das oito, Chico Science.
Nossos cientistas já desenvolveram uma poderosíssima arma, mais perigosa que a atômica, a Bomba do Hemetério. O Maestro Forró é um mesmo um estouro.
Aperfeiçoaremos o Oscar. Novas categorias premiarão o melhor filme de Cangaço, a melhor cena de amor numa jangada, o melhor passista de frevo, o boneco mais bonito, o galo mais charmoso, o percussionista mais cabra-da-peste.
O cruzamento mais famoso do Brasil será Av. Norte/Miguel Arraes com Av. João de Barros. Em muito pouco tempo, ninguém mais se lembrará da "Ipiranga com Av. São João".
O NE TV será transmitido em cadeia mundial.

OUTRAS MUDANÇAS:
- o Rodeio será substituído pela Corrida de Jegue;
- Garota de Ipanema será Garota de Porto de Galinha;
- O mundo inteiro cantará a Praia de Boa Viagem e ninguém mais lembrará de Copacabana;
- Fla x Flu será um Náutico X Sport;
- O Real Madrid será nosso Santa Cruz;
- A Disneylândia será o Veneza Water Park;
- As escolas de samba serão substituídas por quadrilhas juninas;
- A Rua de Santa Rita será a 25 de março;

Colocaremos alguns pernambucanos nas presidências de alguns países:
- na França, João Paulo;
- em Cuba, Eduardo Campos;
- na Argentina: Elina Carneiro (filha de Nílton Carneiro - pois eu quero mais é que a Argentina afunde);
- nos EE.UU.,  Ariano Suassuna (o mais pernambucano dos paraibanos).

A capital do Brasil será Recife. A capital do mundo ainda será Nova York, mas rebatizada de Nova Descoberta; e vamos substituir aquela estátua cafona por uma ainda maior, do conde Maurício de Nassau.

O plano é perfeito. Não há como falhar. Cada vez mais nossos agentes se espalham pelo Brasil e pelo mundo inteiro. Só nos resta esperar, enquanto as engrenagens giram por si; de preferência, deitados numa rede, tomando água de coco.

Até a vitória!
Saudações Pernambucanas!
E que Padim Ciço 'teje com todos nós!

SEJA AMIGO DE UM PERNAMBUCANO ENQUANTO É TEMPO; SENÃO VOCÊ TÁ É LASCADO!

III SEMINÁRIO NACIONAL SESC DE ARTE - EDUCAÇÃO AÇÃO CULTURAL: ARTE, EDUCAÇÃO E POLÍTICA


III SEMINÁRIO NACIONAL SESC DE ARTE - EDUCAÇÃO
AÇÃO CULTURAL: ARTE, EDUCAÇÃO E POLÍTICA

Período de 23 a 27 de julho de 2012, das 9h às 18h
Local: Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da UFPE

HOMENAGEADO: Jomard Muniz de Britto

PROGRAMAÇÃO:

1. PALESTRAS E CONFERÊNCIAS (9h às 13h)

23/07 (Abertura)

MESA 1
  • Tema: Ação Cultural: Arte, Educação e Política: Palestrantes: Marta Porto (RJ); João Silvério Trevisan (SP) Jomard Muniz de Brito (PE); Mediador: Paulo Marcondes (PE).

24/07

MESA 2
  • Tema: Ação Cultural e Práticas Pedagógicas em Teatro – Palestrantes: Ingrid Dormien Koudela (SP); Beatriz Ângela Cabral Vieira (SC), João Denys Araújo Leite (PE). Mediador: Luís Reis (PE).

MESA 3
  • Tema: Ação Cultural e Grupos Teatrais – Sérgio Carvalho (SP); Suzana Schmidt Viganó (SP); Fred Nascimento (PE) Mediador: Romildo Moreira (PE).


25/07

MESA 4
  • Conferência - Tema: Ação Cultural na Arte Contemporânea - Celso Favaretto (SP); Debatedor: Fernando Azevedo (PE).

MESA 5
  • Palestra -Tema: Ação Cultural nos Territórios do Audiovisual - Paulo Cunha (PE); Maria do Carmo Nino (PE); Mediador: Rodrigo Dourado.




26/07

MESA 6
  • Tema: Ação Cultural na Música - Eli- Eri Moura (PB); Cristiane Almeida (PE); Mediador: José Amaro.

MESA 7
  • Ação Cultural e Práticas Pedagógicas no Circo Social- Ermínia Silva (RJ); Mediadora: Fátima Pontes (PE).

MESA 8
  • Tema: Ação Cultural e Práticas Pedagógicas em Dança – Ciane Fernandes (BA); Valéria Vicente (PB); Mediador: Marcelo Sena (PE).

27/07

MESA 9
  • Tema: Curadorias e Processos de Seleção nas Artes – Cristiana Tejo (PE); Palco Giratório (SESC- DN), Governo do Estado, Prefeitura do Recife, Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes e Governo Federal. Mediação: José Manoel.

MESA 10
  • Tema: Políticas Culturais para Formação do Professor: Arão Paranaguá, UFPE, Angel Viana, Secretarias: estadual, municipal do Recife e de Jaboatão dos Guararapes e SESC; Mediação: José Manoel.
2. CURSOS (14h às 18h)
  • Teatro Como Pedagogia – Beatriz Ângela Vieira Cabral – SC (35 vagas)
  • Dança: Princípios em Movimento: Criatividade, Autonomia e Integração – Ciane Fernandes – BA (35 vagas)
  • Circo: Picadeiro na Escola – Sérgio Oliveira – RJ (30 vagas)
  • Artes Visuais: Desenho de Observação – Gil Vicente - PE (35 vagas)
  • Música -Eli- Eri Moura - PB (35 vagas)
  • Formação de professores para a educação escolar e ação cultural -Arão Paranaguá-MA (40 vagas)
  • Literatura: Laboratório da Escrita - João Silvério Trevisan -SP (20 vagas)
  • Literatura: Políticas públicas na Literatura: Lourival Holanda-PE (35 vagas)
  • Grafitagem: Galo de Souza-PE (40 vagas)
  • História em Quadrinhos Aplicada à Educação- Clériston Andrade - PE (30 vagas)

O Nação Cultural Em Sertânia

O Sertão do Moxotó é a próxima parada do circuito de festivais Pernambuco Nação Cultural. A novidade foi lançada nesta segunda-feira (02) no Teatro do Arraial com a presença do secretário de cultura do estado, Fernando Duarte, que destacou a inclusão desta região na caravana do Festival Pernambuco Nação Cultural - FPNC, que este ano já começou a sua trajetória itinerante pela Mata Norte do Estado, com ações de arte, cultura e formação em dezoito cidades. No Moxotó, o festival terá como cidades polos Sertânia e Arcoverde, mas estenderá suas atividades também pelos municípios de Custódia, Ibimirim, Inajá, Betânia e Manari.

O Festival é uma promoção do Governo do Estado de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe e segundo o secretário de cultura Fernando Duarte, o Festival Pernambuco Nação Cultural vai além de um circuito de eventos, “o Festival vem se consolidando, nos últimos anos, como uma ação estratégica para a construção e a consolidação de uma política pública de cultura no estado”, afirma Fernando Duarte.

Confira a programação em Sertânia e participe, mais informações na SEJECT – Secretaria de Juventude, Esporte, Cultura e Turismo.

SHOWS
Palco Pernambuco Nação Cultural
Local: Praça de Eventos Olavo Siqueira – Centro

Sexta-feira, 13/04
21h - Coração do Poeta – Kalú Vital
22h - Zé Cabloco
23h - Forró Patchouli
0h - Mazinho de Arcoverde
1h - Fim de Feira

Sábado, 14/04
21h - As Severinas
22h - Helton Moura e O Cambio
23h - Silvério Pessoa
0h:30 - Cesar Amaral


LITERATURA
De 12 a 15 de abril
A Gente da Palavra
Recital poético de casa em casa por bairros de Sertânia

Sábado, 14 de abril
Disk Literatura – Poesia Delivery
Recitais realizados em locais solicitados pela população.
Basta ligar para a Secretaria de Cultura e Juventude de Sertânia, no horário entre 10h e 21h, e pedir um recital poético para sua comunidade.

Domingo, 15 de abril
18h - I Encontro de Escritores em Sertânia: Falando em Literatura no Sertão do Moxotó
Convidados: Marcelino Freire, Lirinha, Silvério Pessoa, Ésio Rafael, Wilson Freire, Josessandro Andrade, Luiz Pinheiro e Valéria Fagundes.
Local: Praça da Academia das Cidades


ARTES CÊNICAS
Sábado, 14 de abril
16h – Espetáculo teatral “Vade Retro – A história do homem que vendeu a alma ao diabo e quase perdeu o seu amor”
Associação Cultural Tropa do Balaco Baco (Arcoverde)
Local: Praça de Eventos OIavo Siqueira - Centro
FORMAÇÃO CULTURAL
OFICINA: EDIÇÃO DE VÍDEO
Data: 09 a 13.04      
Horário: 14h às 17h
Facilitador: Willamy Tenório
Local: Casa da juventude
Faixa etária: jovens a partir de 16 anos
Número de Vagas: 20
Carga horária: 20h
OFICNA: LITERATURA DE CORDEL E XILOGRAVURA
Data: 12 a 14.04
Horário: 14h às 18h – sábado (09h 12h e 14)
Facilitador: Zito Jr.
Local: Auditório do Ponto de Cultura (antiga estação ferroviária).
Faixa etária: dos 9 aos 14 anos
Número de Vagas: 30
Carga horária: 16h


OFICINA: TEATRO DE BONECOS – INVESTIGAÇÕES E MANIPULAÇÃO
Data: 09 a 13.04
Horário: 08h30min às 12h30min
Facilitador: Romualdo Freitas
Local: Escola de Referência em Ensino Médio Olavo Bilac
Faixa etária: A partir de 16 anos
Número de Vagas: 20
Carga horária: 20h


OFICINA: DIÁLOGOS – EXPERIMENTO ANTROPOFÁGICO
Data: 09 a 13.04
Horário: 14h às 16h
Facilitador: Glauber Amaral
Local:Escola de Referência em Ensino Médio Olavo Bilac
Faixa etária: a partir dos dezesseis, com interesse em teatro
Número de Vagas: 20
Carga horária: 20h

ASCOM - PMS

Recife terá o maior Show de todos os tempos...Paul McCartney está chegando...


Oito carretas de 25 toneladas cada; 22 motoristas e mais de 10 intérpretes; palco com 70 metros de largura e altura equivalente a de um prédio de oito andares e 150 caixas de som com potência de 200 mil watts são alguns dos números superlativos da turnê de On The Run Tour, que Paul McCartney fará por aqui no final do mês — nos dia 21 e 25 em Recife e Florianópolis. É o que conta a coluna impressa de nossa Época desta semana. No camarim, o ex-Beatle exige que a mobília não seja feita de pele animal (nem mesmo pode ter estampa de nenhum bicho) e os móveis e carpetes devem ser de cores neutras e claras, mas não brancos.
As luminárias têm que ter dimmer, para Paul regular a intensidade da luz. O músico viaja com um chef de cozinha particular, que contrata um profissional local para levá-lo diariamente ao mercado para a compra de frutas, legumes e verduras locais e frescos. Ele exige também vinho tinto francês, chá inglês da marca PG tips, leite de soja, mel runny orgânico, limão, gengibre, água engarrafada nas montanhas Fiji, nozes orgânicas, bagels e marmite, um tipo de pasta inglesa a base de extrato de levedura. 

Filme TRISTEZA DO JECA, de Mazzoropi no Cine difusora

Dia 10 /ABRIL/2012Terça-feira - Local: Centro Cultural – Praça da Bandeira - Horário: 19h30
        Curta metragem: Eu Não Quero Voltar Sozinho  
Sinopse: Leonardo (Ghilherme Lobo), um adolescente deficiente visual que muda de vida totalmente com a chegada de Gabriel (Fabio Audi), um novo aluno em sua escola. Ao mesmo tempo que tem que lidar com os ciúmes da amiga Giovana (Tess Amorim), Leonardo vive a inocência da descoberta do amor entre dois adolescentes gays
o  Curta-metragem "Eu Não Quero Voltar Sozinho", dirigido pelo cineasta paulistano Daniel Ribeiro, é um filme de rara delicadeza, extremamente sensível, realizado com competência técnica e cuidado artístico inquestionáveis. Desde 2010, o filme vem sendo exibido e fartamente premiado em festivais e mostras de cinema no Brasil e no exterior.
Como prova de sua qualidade e de seu cuidado ao lidar com dois temas ainda tabu - homossexualidade na adolescência e deficiência visual -, o filme foi incluído no programa Cine Educação, em parceria com a Mostra Latino-Americana de Cinema e Direitos Humanos.
O programa leva pacotes de curtas que englobem os direitos humanos, para que professores das redes de ensino do Brasil escolham os mais adequados - e estes serão exibidos em aula e debatidos com os alunos
  • Longa: TRISTEZA DO JECA Direção: Amácio Mazzaropi - Comédia,  95  min., ANO 1961

Sinopse:  Dois políticos disputam a eleição e no vale tudo para angariar votos, tentam enganar os eleitores, simples pessoas do campo, usando o Jeca como cabo eleitoral. O problema é que o Jeca acaba fazendo campanha para os dois e as trapalhadas começam a acontecer resultando em divertidas confusões. Primeiro filme colorido de Mazzaropi. Um sucesso enorme de público.
CINE DIFUSORA - Uma realização: Prefeitura Municipal de Limoeiro / Secretaria de Cultura e Juventude
Patrocínio: Ministério da Cultura /Cine Mais Cultura / Governo Federal
Parceria - Programadora Brasil  - Filiado a FEPEC – Federação Pernambucana de Cineclubes de Pernambuco
Zácaras Garcia /  Coordenador do Cine DIFUSORA  (81) 3628-9708

Jornada Literária Cahpada do Araripe - SESC PE

Prezados...

De 13 a 19 de abril o SESC Pernambuco realizará a Jornada Literária Chapada do Araripe nas cidades de Bodocó (13 a 15), Exu (15 e 16), Ouricuri e Trindade (17), Araripina (18 e 19), contando com mais de 60 escritores, declamadores, atores, músicos).

O SESC pretende continuar participando ativamente do processo de descentro para as acessibilidades, estimular a leitura, difundir a literatura de Pernambuco, seus narradores, poetas, declamadores num diálogo permanente entre as metrópoles e os centros urbanos mais descentralizados. Promover ao tempo que estimule o surgimento de novos escritores.

Piercings e tatuagens alterando o mapa da alma

Piercings e tatuagens alterando o mapa da alma
  

Piercings e tatuagens alterando o mapa da alma

 
 
  Imagine que você viaja pela primeira vez para uma grande cidade, ao entrar nela você se orienta por um mapa da região. Nesse mapa, você encontra todas as ruas e avenidas, encontra os melhores caminhos, os atalhos, as pontes, os viadutos, e mesmo não entendendo o conhecendo direito o lugar, você acaba chegando ao destino desejado.

Agora, procure fazer uma analogia com o corpo humano em seus aspectos físicos e energéticos. Seus fluxos energéticos são os canais pelos quais flui a energia vital. Essa energia interpenetra o corpo físico, o abastece e realiza suas propriedades de energizar, vitalizar e ativar as funções vitais do organismo. Toda essa circulação de energia vital ocorre por esses fluxos e condutores naturais que possuímos.

Agora, imagine que esse mapa que você se baseava para chegar à cidade teve um nome de avenida alterado, ou quem sabe a rua "tal" foi rasurada, borrada.

As tatuagens e os piercings atuam dessa mesma maneira! Rasuram, borram ou alteram o mapa do fluxo da energia sutil que circunda e abastece nossos corpos, por isso na maioria das vezes, podem criar alterações tão significativas que são capazes de gerar desequilíbrio nos aspectos físicos, emocionais, mentais e espirituais do indivíduo. Se aprofundarmos o estudo, veremos que o que ocorre no corpo físico de uma pessoa, reflete nos campos energéticos (aura) e vice-versa.

Por isso, toda alteração de padrão celular, mesmo que superficial ou da pele, altera também o campo de energia do ser, pois estão intimamente ligados, o físico e o energético. Olhando por essa ótica, pode-se dizer que uma tatuagem cria um novo padrão de energia para aura da pessoa, fazendo com que a sua vibração vital mude seu fluxo e altere sua frequência, podendo ser desviada, drenada ou até mesmo acumulada naquele ponto tatuado.

O fato é que uma tatuagem feita no corpo físico gera também uma tatuagem no campo energético. A energia vital se depara com ela e não sabe bem o que fazer. Exatamente como um rio que o homem por sua exploração e desmatamento vai mudando o seu curso natural.

É importante lembrar que muitas vezes o homem faz alterações "necessárias" na paisagem natural, pois julga essencial para sua sobrevivência, mesmo assim são alterações da natureza, portanto, da naturalidade das coisas, o que gera reações que podem acontecer em curto, médio ou longo prazo... Sendo a alma imortal, responsável por moldar o corpo físico a cada reencarnação; é nela que reside a essência divina de cada indivíduo, onde existem armazenados os registros de vidas passadas. O esclarecimento dessa questão é importante para compreender que, muitas vezes um problema físico, mental, emocional e até espiritual de hoje, tem origem no passado dessa vida ou de outras vivências passadas já experienciadas pelo indivíduo.

Cabe falar também dos miasmas, que podem ser doenças, marcas, cicatrizes de nascença, ou até defeitos físicos que tem origem em vidas passadas, que às vezes tornam-se doenças agudas na vivência atual do indivíduo, pois eram cicatrizes da alma... Isso mostra que aquilo que experienciamos fisicamente acaba ficando registrado na aura, ou seja, no espírito.

E aí? Será que em uma pessoa tatuada, em uma existência posterior, a sua alma não virá com um miasma de uma tatuagem feita nessa vida? E que conseqüências isso poderá gerar? Talvez nenhuma, mas apenas talvez... Todavia, pode ser também que aquele ponto que existiu uma tatuagem no passado seja uma fragilidade do presente... Que fique bem claro, não é toda tatuagem que pode criar um problema ou debilidade! Estudos radiestésicos comprovam essa teoria, todavia sempre vai haver alteração no fluxo natural da energia, isso é conclusivo.

E quanto aos piercengs, então? Bom, aí a afirmação fica mais fácil. Perfurações por pontos vitais, e o alojamento de um pedaço de metal, condutor de elétrons, em partes específicas do corpo, (e por moda, normalmente na região dos chacras) os impactos chegam a ser grosseiros, pois atuam como pára-raios. Desconfiguram completamente o fluxo energético do ser, alteram as ondas de forma e podem criar efeitos físicos diretos e indiretos, de acordo com a região e o chacra responsável que está sendo afetado.

Mesmo assim, ainda é um estudo, uma observação e experimentação constatadas em casos de consultório, no convívio com alunos e nos debates pela internet, sendo essa apenas a minha visão da questão, visão esta apoiada na teoria que tudo que você altera na natureza das coisas, você sempre criará reações consequentes, e você é responsável por elas.
Pense bem, deixo aqui apenas a minha percepção e a sugestão que você não faça uma tatuagem ou coloque um piercing apenas por modismo, mas que estude muito bem antes as consequências que eles podem gerar, e analise se você está pronto (a) para assimilá-las. 

FELIZ PÁSCOA...

PÁSCOA...

É ser capaz de mudar, É partilhar a vida na esperança, É lutar para vencer toda sorte de sofrimento. É ajudar mais gente a ser gente, É viver em constante libertação, É crer na vida que vence a morte. É dizer sim ao amor e à vida, É investir na fraternidade, É lutar por um mundo melhor, É vivenciar a solidariedade. É renascimento, é recomeço, É uma nova chance para melhorarmos as coisas que não gostamos em nós, Para sermos mais felizes por conhecermos a nós mesmos mais um pouquinho. É vermos que hoje... somos melhores do que fomos ontem. Desejo a todos as amigas e amigos uma Feliz Páscoa, cheia de paz, amor e muita saúde!
 
É ser capaz de mudar, é partilhar a vida na esperança, é lutar para vencer toda sorte de sofrimento.

É ajudar mais gente a ser gente, é viver em constante libertação, É CRER NA VIDA QUE VENCE A MORTE.

É dizer sim ao amor e à vida, é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade.

É renascimento, é recomeço, é uma nova chance de melhorarmos as coisas que não gostamos em nós, para sermos mais felizes por conhecermos a nós mesmos mais um pouquinho.

É VERMOS QUE HOJE... SOMOS MELHORES DO QUE FOMOS ONTEM.



Desejo a todos uma Feliz Páscoa, cheia de Paz, saúde, tudo em consonância com o ESPÍRITO SANTO RESSUCITADO!!!!!
 
Copyright ©2018 GArganTA MAGAlhães Todos os Direitos reservados | Designed by Robson Nascimento