sábado, 30 de abril de 2016


PARODIANDO OS TITÃS OU O PULSO AINDA PULSA

O QUE SE VÊ NÃO SE VIA
SERÁ QUE ESTAMOS DESTINADOS
A FOME,  ZICA, DENGUE, EPILEPSIA
E EDUARDO CUNHA, FHC, TEMER...
A TUBERCULOSE, CLEPTOMANIA?
OU AINDA RESTA DENTRO DE NÓS
ESPERANÇA
PAIXÃO, ALEGRIA...
O PULSO AINDA PULSA?
VERMINOSE, ESCOLIOSE, CAIADO,
BOLSONARO, PMDB, PSB, DEMO
 CÁSSIO CUNHA, GLOBO,  ANASTASIA...
VERMINOSE, ESCOLIOSE,  PARALISIA
AGRIPINO,  MALUF E MENDONCINHA
PP, PR, PQP, GOLPE E  COMPANHIA
NÃO VAMOS ESQUECER
DOS TRAÍDORES DA REPUBLICA
CICATRIZES NA COSTITUIÇÃO
TEMOS AINDA A CORAGEM
 ESPERANÇA E  OUSADIA...
OU JÁ MORRERAM DENTRO DE NÓS
AS FLORES (ERAM DE PLÁSTICO??)
HÁ MISÉRIA, PERPLEXIDADE,
POLÍTICOS SEM ÉTICAS
ABUTRES DA DEMOCRACIA
VULGARIDADE, MEDIOCRIDADE
HOMOFOBICOS,  BAIXARIA
PRIVATIZAÇÕES, VIOLÊNCIA...
NÃO  VAMOS TEMER
O PULSO AINDA PULSA
VAMOS JUNTOS
DESTRUIR A HIPOCRISIA
O QUE SE CRÊ SE FAZ E SE CRIA
QUEREMOS UM MUNDO

COM JUSTIÇA E CIDADANIA
(FLÁVIO MAGALHÃES)

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Golpe é medo da delação de Cunha. Se ele abrir o bico, o Congresso desaba

altando dois dias para a votação do impeachment, o presidente da Câmara foi alvo de mais uma denúncia. Em sua delação premiada, o empresário Ricardo Pernambuco, dono da Carioca Engenharia, confessou ter pago a Eduardo Cunha uma propina de R$52 milhões, em 36 parcelas.
Neste domingo [17/4], será Cunha, um dos políticos mais corruptos da história do País, o regente de um espetáculo grotesco, após definir as regras a seu bel-prazer, marcando uma votação de impeachment para uma tarde de domingo, sem futebol, ele poderá liderar o afastamento da presidente Dilma Rousseff, que teve 54 milhões de votos e é reconhecida como honesta até por seus adversários.
Num mundo normal, Cunha já teria sido afastado por seus pares, na Câmara, ou pelo Supremo Tribunal Federal. Mas, como bem definiu a Organização dos Estados Americanos, tudo está ao contrário no Brasil. São os corruptos que julgam uma presidente honesta, tese que foi estampada nos mais respeitados jornais do mundo, como The New York Times, El País, Guardian, Independent eWashington Post.
De onde vem, portanto, a força de Cunha?De um lado, ele se aliou aos derrotados na eleição presidencial de 2014, como o senador Aécio Neves (PSDB/MG), que estarão para sempre associados a um movimento golpista liderado por um corrupto. De outro, ao que tudo indica, os esquemas Cunha não arrecadavam recursos apenas para o deputado, mas sim para toda uma bancada mantida por ele.
Ontem [17/4], o deputado Sílvio Costa tocou na ferida, ao dizer que o parlamento brasileiro tem medo da maior de todas as delações premiadas: a de Eduardo Cunha. É daí que vem a sua força, que pode ser capaz de destruir a democracia brasileira.
Assista ao discurso do deputado Sílvio Costa (PTdoB/PE) de sábado, dia 16/4, para entender melhor.

Bancada evangélica é ovo do nazismo, afirma frei Betto

O escritor e teólogo Frei Betto disse que a bancada evangélica — um movimento político-religioso fundamentalista, ressaltou — ameaça a democracia brasileira porque equivale ao “ovo da serpente” dos anos 30 do qual nasceu o nazismo.

Naquela época, na Alemanha, disse, “depois que a coisa esquentou é que muito gente se deu conta” do monstro que tinha sido gerado.

A Frente Parlamentar Evangélica, à qual Frei Betto se referiu, é presidida pelo deputado João Campos (PSDB/GO). É composta por deputados (a maioria) e por senadores de diferentes partidos, no total de 79.

Ela tem se destacado por ser contra, por exemplo, as propostas de igualdade aos homossexuais. Se pauta principalmente por uma leitura conservadora da Bíblia. Um de seus integrantes, Marco Feliciano, é presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara.

Frei Betto , ao falar a cerca de mil lideranças católicas no 9º Encontro Nacional Fé e Política, no final de semana, no campus da UCB (Universidade Católica de Brasília), se mostrou preocupado com os “segmentos religiosos [evangélicos] que estão cada vez mais partidarizados”.

“Não tenho nada contra os evangélicos, tenho contra essa bancada.”

Defendeu o laicidade: “O Estado e os partidos não devem ter religião, mas respeitar a diversidade do pluralismo religioso”. 

“Precisamos abrir o olho porque está sendo chocado no Brasil o poder fundamentalista de confessionalização da política”, afirmou. “Isso vai dar no fascismo.”

domingo, 24 de abril de 2016

A "IMAGEM" DO SERTÃO EM O QUINZE DE RAQUEL DE QUEIROZ PUBLICADO EM LITERATURA POR CLÊUMA ALVES

"O sertanejo é antes de tudo um forte”( EUCLIDES DA CUNHA EM OS SERTÕES,2000,p.16) .

EIS, QUE A LITERATURA ...
É um universo repleto de encantos, traz consigo os mais diversos “olhares” que possibilitam a realização de analises, questionamentos e denúncias da realidade vivida por grupos populacionais dentro da sociedade, avaliando aspectos econômicos, culturais, políticos, sociais e tantos outros que são essenciais para compreensão de uma época, bem como das pessoas nelas inseridas. Surge, o Neo-Realismo que dá nova dimensão ao estilo Realista e ao romance regionalista brasileiro. Retrata o nordestino, os problemas como a seca, a migração, as dificuldades enfrentadas pelo trabalhador rural dependente do campo para produzir seu sustento.
QUEM É RAQUEL DE QUEIROZ?
A escritora, romancista, contista Raquel de Queiroz nasceu em Fortaleza, Capital do Ceará em 1910.Foi membro do Conselho Estadual de Cultura do Ceará em 1917, foi para o Rio de Janeiro, junto com a família que procurava fugir da seca que desde 1915 atingia a região.Mais tarde a romancista iria aproveitar o tema para escrever seu primeiro livro “O Quinze”.Em 1932 faz parte do partido Comunista, porém entra em divergência com o grupo e decide abandonar a militância política, sendo presa em 1937 acusada de comunista durante o período do governo de Getúlio Vargas. Ela morreu em 4 de novembro de 2003. 
QUANDO FOI PUBLICADO?
O Romance "O QUINZE"publicado em 1930 surpreende por ser uma obra de estreia e se torna referência para ficção nordestina, exatamente pela riqueza de detalhes e pela simbologia em cada palavra. Com uma linguagem simples, e autentica os diálogos acontecem naturalmente, sem “abusos” de palavras rebuscadas. O importante são as expressões contidas, a descrição original que cada personagem exprime suas “vozes” em meio ao cenário de aflição de tempos tão sofridos. Trazendo passagens típicas do homem nordestino, sua fé e crença mesmo vivendo com tanta incerteza não apenas do futuro, mas do próprio presente.
O ENREDO DE "O QUINZE" VAI ALÉM...

Mostra a vida de personagens que ao longo de períodos de tantas provações, continuam com a fé determinados em acreditar nos dias melhores que ainda virão, como se aqueles tempos tão dolorosos fosse apenas mais um de tantos outros que já enfrentaram. Falar do homem nordestino é descortinar “sentires” desse que já traz na essência uma grande relação com tudo à sua volta, a terra, os animais, a caatinga, o sol escaldante, mas não é uma relação superficial e sim de raízes, porque o campo não é unicamente referencial e sim sua vida.
Assim, o enredo subdivide-se basicamente em duas linhas: A primeira, os fatos estão voltados para família do vaqueiro Chico Bento e também na relação afetiva entre Vicente, um trabalhador do campo e Conceição -sua prima- mulher dedicada aos estudos, vista como bem a frente de seu tempo exatamente por estabelecer metas em sua vida para que esta fosse diferente da vida de tantas outras mulheres, que nos tempos difíceis da seca não tinham outra opção a não ser seguir suas famílias. O mundo de Vicente e Conceição eram diferentes, ele escolheu o campo ela escolheu a cidade, e pela “carência” de diálogo foram podados de viver um amor, que poderia ter sido o refúgio para ambos naquele período temeroso constituindo família.

A segunda parte, temos cenas doloridas da árdua marcha do vaqueiro Chico Bento de sua mulher Cordulina, seus cinco filhos e da cunhada Mocinha-que os deixa em certa parte do caminho-. A seca os obriga a abandonar a fazenda onde moravam e de onde até então tirava o alimento de toda família.Vendendo o pouco que restava para comprar mantimento e uma burra, para longa de travessia no sertão de extremo sol ardente: E apontava para uma vaca pintada de preto e branco, que, magra e quieta à beira da estrada parecia esperar a família fugitiva para derradeira despedida.

"E apontava para uma vaca pintada de preto e branco, que, magra e quieta à beira da estrada parecia esperar a família fugitiva para derradeira despedida. Cordulina recomeçou a chorar, o próprio Chico Bento passou rapidamente a manga pelo rosto." (QUEIROZ, 2002, p.36)

Nesse cenário típico do retirante que tem de abandonar suas casas, em nome da “sobrevivência” arriscando a vida em outros lugares desconhecidos, ou dos quais ouviram apenas falar, Chico Bento tinha em mente ir para o Norte trabalhar na extração da borracha, como se ao agarrar-se a esse ideal, a chama de esperança não se apagasse. Em sua saída houve instantes que seus sentimentos misturaram em revolta, outros em angustias, dormindo várias noites ao relento, em taperas encontradas no caminho, porém sabendo que assim como ele e sua família existiam outros na mesma situação, cuja estrada parecia não ter fim, e sim crescendo como cresciam as dores físicas e interiores.

"[...]só algum juazeiro ainda escapo à devastação da rama; mas em geral as pobres árvores apareciam lamentáveis mostrando os cotes dos galhos como membros amputados e a casca toda raspada em grandes zonas brancas."(QUEIROZ, 2002p.13).
Mostrando de tal forma, o sertão agredido por dias difíceis, o sol abrasador que queima plantas, secando rios, tendo como consequência a fome, onde o homem faz o que pode para sobreviver um dia após o outro, animais morrendo pela falta do alimento e de água, paisagens inteiras transformadas em um “cemitério a céu aberto”. Cena triste da família de Chico Bento que aos poucos se desfaz na marcha, Mocinha sua cunhada consegue trabalho como ajudante de cozinha e vender na estação, ela fica e o restante segue depois Josias morre envenenado ao comer mandioca crua: “Lá se tinha ficado Josias, na sua cova à beira da estrada, com uma cruz de dois paus amarrados feitas pelo pai” (QUEIROZ,2002 p.61).
É ESSENCIAL: CAMPO VERSUS CIDADE
Ressaltar, cenário urbano que está presente em proporções menores centrando-se no campo de concentração, onde se alojavam os retirantes, uma espécie de abrigo coletivo todos que ali chegavam partilhavam da mesma angustia envolta na seca, na miséria verdadeiras multidões, acomodando o corpo cansado como dava:
"E estendendo a vista até muito longe, até os limites do campo de, onde os fogos luziam mais espalhados, o vaqueiro sacudiu a boca uma mancheia de farinha que lhe ofereceu a mulher [...] -Posso muito bem morrer aqui; mas pelo menos não morro sozinho(QUEIROZ" (2002, p.87).
"E estendendo a vista até muito longe, até os limites do campo de, onde os fogos luziam mais espalhados, o vaqueiro sacudiu a boca uma mancheia de farinha que lhe ofereceu a mulher [...] -Posso muito bem morrer aqui; mas pelo menos não morro sozinho"(QUEIROZ, 2002p.87).
Em meio a tudo, tantas pessoas misturadas em seus rostos perdidos, envoltos a tanta sujeira, corpos emagrecidos, todos no mesmo retrato vivo de maus tratos da condição de vida na qual se encontravam. Conceição ajudava no campo de Concentração como podia, fora ela quem encontrou os compadres, tão diferentes de outrora, irreconhecíveis, buscando de toda forma ajudá-los a amenizar tal sofrimento. Conseguindo passagens para estes irem para São Paulo lugar desconhecido, porém o único que ainda lhes trouxe alguma ilusão de vitória, não sabia o que os esperavam desejavam apenas “fugir” de tamanha situação para não precisar ver todos os dias pessoas morrerem, adoecerem e mesmo tantas gritos de crianças famintas.


As desgraças assolavam vidas, mas o homem não desistiu e como em Vidas Secas de Graciliano Ramos, que retrata a família de Fabiano que também tem de sair em retirada,o maior antagonista é o clima, cuja seca dá ao sertão e a seu povo tanta amargura. Obrigando-os a deixar tudo para traz procurando a cidade em nome da sobrevivência. E assim, o vaqueiro Chico Bento ao partir para as terras distantes não viriam quando as primeiras chuvas caíram em Quixadá fazendo pulsar novas expectativas, trazendo alegria as vidas aflitas e a paisagem agora aos poucos verdejavam depois de tanto tempo sem “vida”.Essa mesma seca que faz com que Vicente chegue a se emocionar com os primeiros pingos de chuva que caem sobre seu teto, sentindo neste instante a confirmação de que nem tudo estava perdido e que mesmo nas aflições a vida no sertão é um constante recomeço.
UM ROMANCE ... VÁRIAS REFLEXÕES, PARA ALÉM DA FICÇÃO.
(Matéria em homenagem ao meu Mestre, Guru e um ser humano iluminado, Professor Frediramar Freitas, da Escola Técnica Estadual Arlindo Ferreira dos Santos, que me mostrou o Quinze dessa magnifica e simples, Raquel de Queiroz, como uma das grandes obras da nossa literatura.)


sexta-feira, 22 de abril de 2016

8 Termos Que Você Sempre Usa Sem Saber Que Foram Escritos Por Shakespeare.


          Você sabia que a vida é bem parecida com as obras de Shakespeare? Não apenas em sua vertente filosófica política social, mas também quanto aos recursos que usamos para nos expressar verbalmente. Muitos vícios de expressão usadas em nosso cotidiano vieram das peças teatrais escritas por Willian Shakespeare. Assim, o poeta e dramaturgo, imortalizou, além frases poéticas e metáforas do existir,  chavões que deveriam ser populares no século XVI. Mas o que mais surpreende é o fato de que 5 séculos depois os termos perduram como se tivessem sido criados por nossos avós. Vejam 8 deles:

1 – Aquela mulher é um monstro de olhos verdes

Original: Green-eyed monster
Onde: Otelo, Ato 3, Cena 3
Significado: Inveja

2 – O mundo é a sua concha

Original: The world is your oyster
Onde: As esposas alegres de Windsor, Ato 2, Cena 2
Significado: Estar uma posição de segurança, que oferece vantagens

3 – Vista uma camisa se não você vai pegar um resfriado

Original: Catch a cold
Onde: Cymbeline, Ato 1, Cena 4
Significado: Ficar gripado

4 – Você está falando grego

Original: It’a ll greek to me
Onde: Júlio César, Ato 1, Cena 2
Significado: Quando alguém diz algo que é impossível entender

5 – O amor é cego

Original: Love is blind
Onde: O mercador de Veneza, Ato 2, Cena 6
Significado: Este não precisa de explicação, pois quem ama fica cego mesmo.

6 – Fulano tem um coração de ouro

Original: A heart of gold
Onde: Henrique IV, Ato 4, Cena 1
Significado: Alguém muito bondoso

7 – Falei aquilo só para quebrar o gelo

Original: Break the ice
Onde: A megera domada, Ato 1, Cena 2
Significado:  Começar uma conversa

8 – Virei motivo de piada

Original: Laughing stock
Onde: As alegres esposas de Windsor, Ato 3, Cena 1
Significado: Ser o bobo da vez


MÃE TERRA
Sua posição no firmamento
Me faz lembrar da solidão
E encontrar uma eterna Paz
Invadindo os seres de emoção.
Tens uma beleza universal
O corpo estrelado
Sorriso de luar
Uma espécie de amor celestial...
Tornastes em semente
Fecundaste com o Sol
Do teu sexo adubado
Geraste vários aspectos de vida
Tornando-se: selvagem, bela
Mãe Terra do Amor sem fim
Do teu corpo tornaste palco
Onde todos lutam 
Pelo bem e pelo mal
Do teu seio amamentaste todos de:
Sonhos, ilusões, conflitos e destruições
Pois tornaste universal em:
Mãe terra do Amor sem fim...
(Flávio Magalhães, 10/06/1984).
A MINHA HOMENAGEM AO DIA DA TERRA...ESPERO QUE GOSTEM, VAMOS CUIDAR DO PLANETA...

quarta-feira, 20 de abril de 2016

CONVITE


A SAPECAS- Sociedade dos Poetas, Escritores e compositores de Sertânia e a Secretaria Municipal de Cultura de Sertânia tem a honra de convidar você e sua família para participar das atividades do IX FLIS- Festival Literário do Sertão, principalmente o Lançamento do Livro Antologia Poética de Ulysses Lins. Veja a Programação e confira dia hora e local.
SERTÂNIA REALIZA O IX FESTIVAL LITERÁRIO DO SERTÃO
A Prefeitura de Sertânia, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Cultura, Esporte e Turismo, em parceria com a SAPECAS- Soceidade dos Poetas, Escritores e compositores de Sertânia realiza o IX FLIS – Festival Literário do Sertão. O evento será realizado nos dias 22 e 23 de abril de 2016, com o tema "Ulysses Lins, o Trovador do Sertão: Exaltação à Poesia Sertaneja", uma homenagem ao primeiro sertaniense a ocupar uma cadeira na Academia Pernambucana de Letras.
Ainda durante o evento, será lançado a Antologia Poética de Ulysses Lins, uma reedição de sua trilogia poética "E a Noite Vem...", "Fogo e Cinza" e "Sol Poente", clássicos da nossa literatura sertaneja. Estarão presentes Therezinha Lins (filha de Ulysses), Leonardo Lins (Neto de Ulysses e organizador da Antologia Poética), Profª Drª Luitgarde Barros (Pesquisadora do departamento de Antropologia da UFRJ), Prof. Dr. Antônio Jorge Siqueira (Pesquisador do departamento de História da UFPE).
Apresentação Cultural: Escola de Sanfonas de Sertânia
Na programação, apresentação de violão, dança, sanfona, palestra, lançamento de livro e sarau poético com poetas de Sertânia e cidades vizinhas. Haverá visita de escritores nas escolas públicas municipais e Caravana Cultural na Fazenda Conceição (haverá ônibus saindo a partir das 15:00h da Praça de Eventos). Confira a programação: Dia 22/04/16 Local: Secretaria de Cultura, Hora 09:00h Visita às experiências culturais de Sertânia Local: Auditório do EREMOB, Hora 15:00h *Lançamento da “Antologia Poética” de Ulysses Lins de Albuquerque, Marcos Cordeiro e Leonardo Lins Apresentação Cultural: Escola de Violões de Sertânia
(haverá ônibus saindo a partir das 15:00h da Praça de Eventos Rumo a Fazenda Conceição.).
*MESA REDONDA: “Poesia Sertaneja de Ulysses Lins”, com a participação de Therezinha Lins, Profª Drª Luitgarde Barros (UFRJ), Profº Josessandro Andrade. Coordenação: Prof. Dr. Antônio Jorge Siqueira (UFPE) Local: Casa dos Poetas (Rua das Tabocas), Hora 19:00h Sarau dos Sertões: "Exaltação da Poesia Sertaneja" Dia 23/04/16 Local: Fazenda Conceição, Hora 16:00h Caravana Cultural
Sarau dos Sertões: "Exaltação da Poesia Sertaneja"


quarta-feira, 13 de abril de 2016

O papel(ão) do Supremo e o amanhã do golpe POR FERNANDO BRITO · 13/04/2016

Pode-se ser golpista agindo contra a ordem constitucional.
O Congresso Nacional está mostrando como, com um processo de julgamento onde pouco ou nada importa a veracidade ou a legalidade das acusações, mas o gostar ou não do “acusado”. Ou, a esta altura, quase vítima.
Pode-se ser golpista agindo sem mínimos princípios éticos  e morais, como faz o vice-presidente Michel Temer, chamando líderes  de partido ao Palácio do  Jaburu e prometendo nacos do seu natimoribundo Governo.
Existe, porém, outra forma de ser golpista: deixar, por omissão ou retardamento nos seus deveres, que a ordem constitucional seja rompida para só depois  disso debater e até proibir – que o martelo quebre o cristal.
A mais forte reação política do Governo Dilma em defesa de sua sobrevivência foi a nomeação de Lula como seu ministro da Casa Civil.
E esta reação – ao contrário dos atropelos e da correria da Câmara – foi impedida pelo Supremo Tribunal Federal. A corte agiu como quem amarra uma das mão de um lutador e espera que, enquanto decide se é justo fazê-lo, pela possibilidade que aquela mão possa desferir um golpe baixo e, enquanto o faz, permite que seu adversário bata, bata e bata.
Sábado, véspera da sessão do Coliseu onde a legalidade democrática será jogada aos leões, enquanto Michel Temer e Eduardo Cunha viram para baixo seus polegares , a nomeação de Lula completa um mês.
E segue impedida. Só no preguiçoso dia 20 vai se analisar se ela é ou não legal, embora tudo o que tenha levado à suspensão da posse  já se tenha julgado injurídico e que a alegada fuga à Justiça em que se funda a acusação seja, justamente, colocá-lo sob o julgamento daquela Corte, que se confessaria, assim, leniente e parcial a favor do ex-presidente.
Ou seja, o Supremo julgará se Dilma pode nomear seu ministro só quando, talvez, já nem haja um Governo, quanto mais ministros.
Pode-se argumentar que é assim, pela recente jurisprudência do STF, que proibiu o Habeas Corpus contra decisão, mesmo singular, de qualquer de seus ministros. Numa frase: aquilo que os juristas chamam de “remédio heroico” contra o abuso de  autoridade vale para qualquer delas, menos para os ministros do Supremo. Se um deles tornar-se atrabiliário ou, simplesmente, aloprar, ainda assim as consequências continuarão, até que se cumpra o lento rito de pareceres, vistas e, finalmente, o seu exame pelo plenário, que, em tese, restaure a sabedoria e o equilíbrio colegiados.
Não há trocadilho: o “paciente” – termo jurídico daquele que busca o habeas corpus – será examinado apenas quando estiver morto.
No homem comum a procrastinação pode vir de um perfeccionismo tolo, do desejo perfeição se sobrepondo à de consciência realista de seu dever.
No exercício da autoridade, é pior. Denota a fraqueza, a auto-escusa de suas responsabilidade e, em última análise, a capa de invisibilidade do matreiro traidor.
O silêncio dos bons, expressão histórica de Martin Luther King, os converte em maus.
Mas, no Brasil dos canalhas, onde se celebra o traidor e a traição, o golpe e os golpistas, o abuso e o abusador, tudo pode ser pior.
O Supremo julga hoje um Mandado de Segurança contra decisão da Câmara de emendar a Constituição para estabelecer o parlamentarismo como forma de governo. Ou seja, a abolição das eleições diretas para a eleição de um Presidente que governe, restando apenas para um cargo decorativo.
Aquilo que por duas vezes – e mil, se necessário, faria – o povo brasileiro recusou em plebiscito.
Não é preciso muito para avaliar as consequências disso, basta abrir os olhos e ver o que se passa no parlamento.
É tão absurda e abjeta esta ideia que não se pode dizer que vá passar pelo julgamento de hoje.
Mas quando  o absurdo e a abjeção já se tornaram cena comum e o Supremo se apequena ao ponto de deixar que os crimes se consumem e lave as mãos como Pilatos, o que dizer?
Mas, embora aqueles senhores e senhoras -quase todos conduzidos aos postos que ocupam pelo governo que agora deixam morrer sob o argumento que este escolhe Lula, como os escolheu, com “desvio de finalidade” (seriam também eles oito “desvios”?) – possam acovardar-se (dói, não é, Ministros?), os brasileiros não são covardes.
Seremos leões, não ratos como os que se atiram ao queijo.
As ruas vão rugir em advertência.
Não queremos a tragédia, mas não viveremos na indignidade.

CONCURSO PREFEITURA DE CUSTÓDIA - PE 2016

A Prefeitura Municipal de Custódia, Estado de Pernambuco, está promovendo licitação para contratação da empresa organizadora do seu próximo concurso público, para provimento de vagas em diversos cargos que integram o quadro de pessoal permanente da Prefeitura Municipal de Custódia e Seus Órgãos

O processo licitatório, Tomada de Preços nº 002/2016, para contratação de empresa para prestação de serviços técnicos profissionais especializados, acontecerá no dia 12 de maio de 2016, às 10:00 horas, na sede da CPL da Prefeitura Municipal de Custódia - PE, sita à Travessa Heleno Aleixo, 147 - 1º Andar - Centro.

Valores previstos para inscrição: Ensino Médio Completo - R$ 88,33; Superior Completo - R$ 120,00; Ensino Fundamental - R$ 68,33.

Somente apos a contração da banca organizadora, será lançado o edital de abertura, documento que contará todas as inscrições sobre o concurso. 

domingo, 10 de abril de 2016

Processo Seletivo Simplificado Prefeitura de Petrolina – PE

Visando contratar profissionais de nível superior e nível médio na modalidade magistério, a Prefeitura de Petrolina, no Estado de Pernambuco, lançouedital de processo seletivo simplificado.
O certame, regido pelo edital n° 003/2016, prevê a contratação de 500 profissionais que irão ocupar o cargo de Professor temporário, atuando na Rede Municipal de Ensino.
Os aprovados no seletivo terão que desempenhar jornadas mensais de trabalho de até 200 horas, em prol de salários que variam entre R$ 1.037,87 e R$ 2.224,78.
As inscrições deverão ser feitas exclusivamente por meio da internet, pelo site: www.facape.br, até as 20 horas do dia 28 de abril de 2016, mediante pagamento da taxa no valor de R$ 50,00.

Concursos do DETRAN para nível médio e superior! Até R$ 6.053,01!

O Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) foi criado como órgão (havendo alguns estados que o tornaram autarquias) do Poder Executivo Estadual que fiscaliza o trânsito de veículos terrestres em suas respectivas jurisdições, no território Brasileiro. Entre suas atribuições está a determinação das normas para formação e fiscalização de condutores.
No território Brasileiro, os DETRANs são responsáveis pela avaliação da capacidade física, mental e psicológica dos candidatos à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A avaliação é feita pelos serviços médicos e psicológicos existentes nos DETRANs (ou pelos seus credenciados).
Os DETRANs também são responsáveis pelo credenciamento de fabricantes de placas e tarjetas na jurisdição de cada estado. Para o credenciamento as empresas devem demonstrar capacidade jurídica e técnica, além de regularidade fiscal e idoneidade financeira para a produção das placas e tarjetas em conformidade com as normas do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) e do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN). Outra responsabilidade dos DETRANs, em vários Estados, é o credenciamento de Despachante de Trânsito para a área de documentação de veículos. E já é tradição. Para ingresso no DETRAN, em cargos efetivos, somente através de concurso público. E a boa notícia é que esses concursos costumam ser divulgados em quase todos os Estados. Fazendo um levantamento desde o ano passado (2015), o DETRAN já publicou 4 editais (Bahia, Mato Grosso, Acre e Maranhão), tendo um muito próximo de divulgação no Estado de Sergipe. O destaque fica por conta das oportunidades e também dos salários oferecidos. No Mato Grosso, por exemplo, o último edital contou com 452 vagas para Analista, Agente e Auxiliar do Serviço de Trânsito. Os salários oferecidos foram de até R$ 6.053,01.
As inscrições no concurso do DETRAN são realizadas no site da organizadora. A taxa de inscrição gira em torno de R$50,00. Após o término das inscrições, os candidatos costumam ser avaliados por provas objetivas. Alguns concursos, como o publicado pelo Estado do Maranhão, costumam exigir idade superior a 21 anos e dois anos de habilitação compatível com a categoria a ser examinada. Além disso, ter concluído o curso de examinador de trânsito com carga horária de 208 horas aula e respectivo certificado expedido pela Instituição que o realizou, validado pelo Detran Estadual.

Para mais informações do concurso DETRAN, clique aqui. Em breve divulgaremos os concursos do DETRAN aqui no site. Fique ligado(a)!

sábado, 9 de abril de 2016

Concurso Polícia Civil PC-PE 2016 – Edital divulgado com 966 vagas!

Do quantitativo de vagas, 3% serão reservadas para os candidatos portadores de deficiência. As oportunidades são para cargos de Delegado de Polícia (100 vagas), Agente de Polícia (500), Escrivão de Polícia (50 vagas), Auxiliar de Legista (73), Auxiliar de Perito (96), Perito Papiloscopista (51), Médico Legista (40) e Perito Criminal nas áreas de Engenharia Mecânica ou Engenharia Mecatrônica (5), Engenharia Civil (5), Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Redes de Comunicação ou Engenharia de Telecomunicações (5), Química, Química Industrial ou Engenharia Química (5), Farmácia (5), Ciências Biológicas ou Biomedicina (7), Ciência da Computação, Engenharia da Computação ou Sistemas de Informação (12), Ciências Contábeis (1), Engenharia Agronômica, Geologia, Engenharia Ambiental ou Engenharia Florestal (1), Física (8), Odontologia (1) e Medicina Veterinária (1). Os salários oscilam entre R$ 3.276,42 a R$ 9.069,81.

domingo, 3 de abril de 2016

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PERNAMBUCO ABRE SELEÇÃO PÚBLICA COM 67 VAGAS


A Secretaria de Administração do Estado de Pernambuco abriu seleção pública para o preenchimento de 67 vagas de nível superior. Os profissionais irão atuar nas áreas de saúde, educação e ciências sociais, que fazem parte do Programa Mãe Coruja.

Os selecionados irão ter uma remuneração de R$ 2.400,00 com jornada semanal de 30hs de trabalho. Os interessados podem se inscrever até o dia 13 de abril enviando via SEDEX sob AR (Aviso de Recebimento) o formulário de inscrição, o Caderno de Apresentação de Documentos e os documentos exigidos no edital. Toda a documentação deve ser encaminhada à Diretoria de Políticas Estratégicas do Programa Mãe Coruja, situada na Rua Dona Maria Augusta Nogueira, nº 519, Bongi - Recife - PE, 

Pela arte já! E sempre! (por Marcelino Freire)

Não estou do lado da Diretoria Regional do CIESP em São Carlos. Muito menos ao lado do Sindicato da Borracha. Da Construção Pesada. Do Descaroçamento de Algodão.
Não quero como companheiros ninguém do Pensamento Nacional das Bases Empresariais. Jamais me juntarei à Associação dos Fornecedores de Cana. À Indústria da Limpeza. De Automotores.
Xô as Esquadrias de Aço. O Sindicato da Joalheria. De Bijuteria e Lapidação de Gemas do Estado de São Paulo.
Nada entendo deste tipo de Gás. De Gasolina. Panificação.
Estou ao lado da arte. Eternamente. Ela que sempre pegou na minha mão. Nunca importou o tamanho da crise. Da dificuldade. Da falta de grana. Agradeço à riqueza que me dão Gero Camilo. Paula Cohen. Rubi. Ivam Cabral. Hugo Possolo. Divina Núbia. Divina Valéria. Cléo De Páris. E tantos outros.
Minha fonte (não de renda) sempre foi Jean Genet. Waly Salomão. Hilda Hilst. Cartola. Clementina. As letras de Chico Buarque. E não falo aqui, é claro, de Claudio Botelho.
Meus verdadeiros irmãos de cena estão na Praça Roosevelt. E estiveram todos, sexta passada, no Teatro Oficina. A coisa mais linda. E solidária. Aquele afeto cheio. Até o teto do espaço mais histórico e dionisíaco. Teimoso e resistente. Colorido e pulsante. Vibrante e democrático.
O que entende sobre isto a Indústria de Massas do Espírito Santo? As Fábricas de Vassouras e Cortinados? Ora essa. E a Associação Nacional para Difusão de Adubos? Desde quando estão preocupados com o que resta de nossa floresta?
Explico por que estou batendo nessa tecla.
Hoje nos jornais saiu publicado um rico anúncio chamado “Chega de Pagar o Pato”. Pelo Impeachment Já assinaram os Mineradores de Areia. Os Processadores de Vidro. Criadores de Suínos. Os Produtores de Cacau. De Cal e Calcários. Os Defensores do Agronegócio.
O Caralho! Longe dessa tropa!
Quero mais festejar a atriz Phedra D. Córdoba. Era de Phedra que eu falava lá em cima. E cuja foto você vê no alto desta página. Ela ao lado do incansável José Celso Martinez Corrêa. Em noite luminosa. As pessoas todas unidas para ajudar no tratamento de saúde de nossa artista maior. No maior amor. E respeito. Nosso peito, àquela noite, cheio de direitos. É isto que eu prezo. É disto que eu falo.
Dize-me com quem sais (às ruas) e eu te direi quem és.
Onde estiver desfilando Bolsonaro caio fora. Políticos homofóbicos. Religiosos e jornalistas retrógrados. Grupos em Defesa da Família e da Propriedade. Deste movimento eu não faço parte.
Eu quero hoje e sempre a liberdade. Lutamos por ela. E continuaremos lutando. Contra as indústrias reunidas.
E a favor da arte. Sempre. Eis o nosso patrimônio mais humano.

Sobre Marias, Dilmas, Genis. Por Micheliny Verunschk

Diz algo sobre o Brasil que Dona Maria I, rainha de Portugal, seja conhecida em sua pátria como a “Piedosa” e que aqui, do outro lado do oceano, seja lembrada pela alcunha determinada pelo sofrimento que carregou nas duas últimas décadas de sua vida: Maria, a Louca. Há algo de risível, de absurdo e grotesco numa rainha louca é o que parece dizer o apelido, é o que parece gritar o epíteto que se arrasta pelos séculos. Não, não há descanso para a pobre Maria Francisca de Bragança, porque ela ousou ter poder e mais que isso, ousou ser vítima da fragilidade humana. Evoco Dona Maria I porque ela foi chamada ao centro das zombarias mais uma vez, para servir de persona para a Presidenta Dilma Roussef numa das peças mais abjetas do péssimo jornalismo que assola esse país dividido e polarizado.
A recente capa da revista semanal Istoé expõe sem qualquer retoque o tom misógino, machista e violento exibido pela grande mídia brasileira sob o pretexto de oposição ao governo Dilma Roussef. Na capa, a imagem de uma mulher fora de si, olhos injetados, boca num esgar violento representa uma personagem conhecida, a mulher louca, possessa, vítima e algoz em sua própria histeria. Ora, o rótulo da mulher descontrolada é, ao longo dos séculos, um dos principais argumentos para destituir as conquistas femininas, para desmerecer e desqualificar seus triunfos. Para silenciar. Sob essa alegação, ao longo da história, mulheres foram enviadas a conventos, foram internadas compulsoriamente, foram amputadas em seus desejos, exigências e demandas. Existe mesmo um termo que abarca esse tipo específico de violência: gaslighting, forma de abuso psicológico no qual informações são manipuladas ou omitidas de modo a favorecer o abusador. Nessa forma de violência psicológica a vítima é desacreditada de tal modo que pareça ao olhos de terceiros, uma louca. Muitas vezes, em razão dessas artimanhas, a vítima chega até a duvidar de si mesma.
Retirado o verniz de uma falsa cordialidade, o machismo e misoginia vendidos cotidianamente nas bancas de revista e programas de TV não se envergonham de mostrar dentes e garras, tampouco de explorar a violência contra a mulher para vender o projeto golpista arregimentado pela direita brasileira. O acirramento das polaridades que tomaram conta do país em torno do mandato da Presidenta da República Dilma Roussef expõe de forma inequívoca o ódio e desrespeito generalizado contra a mulher. Todas as mulheres que já ouviram um “Você está louca” estão caricaturadas nas páginas da Istoé. Todas as mulheres silenciadas por um “Assim não dá pra falar com você” estão novamente violentadas pela páginas da revista. Não por acaso, a autoria da capa do semanário é de uma mulher. Ora, como perpetuar o preconceito e a violência senão aliciando pessoas com pouco entendimento de mundo? Sim, infelizmente a quantidade de jornalistas homens e mulheres padecendo de analfabetismo ético e político chega a ser assustadora.
Dilma Roussef, cujo nome é pronunciado em varandas nobres e gourmet país afora com xingamentos como “vaca”, “piranha”, “puta”, é a nova Geni do Brasil. Quem lembra de Geni aliás, aquela “rainha dos detentos, das loucas, dos lazarentos”? A hipocrisia vestida de brim e cheirando a cobre está aí, a descoberto. E é isso que ela diz sobre certo Brasil de gente de bem.

sábado, 2 de abril de 2016

BANCO DO BRASIL

Banco do Brasil fará concurso para nível médio em 2016! Salário inicial de R$ 3.613,58!

O ano de 2016 prometer acabar ansiedade de quem aguarda o concurso para escriturário do Banco do Brasil (BB) no Rio de Janeiro, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O BB, por sua vez, em vez da ansiedade enxerga o aumento das necessidades de pessoal. No entanto, para dotar os seus quadros com mais servidores nessas localidades, o banco precisa publicar esse edital, já que a validade da última seleção expirou em 26 de setembro. 
Outra previsão é para um segundo certame neste ano para São Paulo e também para outros estados brasileiros, são eles: Minas Gerais, Pará, Mato Grosso do Sul, Bahia, Alagoas, Tocantins e no Distrito Federal. Há boatos que as vagas para essas localidades poderão ser disponibilizadas juntamente com o concurso que abre vagas para o Rio de Janeiro, no início do ano de 2016.
Mais um fator que estimula a abertura do concurso é o lucro líquido do terceiro trimestre deste ano, que chegou a R$ 3,1 bilhões. Além disso, segundo dados da empresa, foi registrado, nos nove primeiros meses de 2015, lucro líquido de R$ 11,8 bilhões, aumento de 43,5% em relação aos nove primeiros meses de 2014. Isso mostra que, além de o BB ser um bom local para trabalhar e crescer profissionalmente, não há motivos para que não ocorra o concurso. Além disso, para que a empresa mantenha o bom atendimento e, consequentemente, os lucros registrados, é necessário um quadro de pessoal completo, o que não tem sido observado pelos sindicalistas, após o Plano de Aposentadoria Incentivada (PAI).
Com o PAI, foram registradas cerca de 5 mil aposentadorias em todo o país. O pior é que, ao menos no Rio, Amazonas (parte), Espírito Santo, Minas Gerais (parte), Rio Grande do Sul e Santa Catarina (parte), a saída de funcionários não foi reposta, por conta de o concurso em vigor ter sido encerrado. Aliás, quanto mais o banco demorar para abrir a seleção, por mais tempo a situação permanecerá a mesma, pois após publicado o edital, ainda haverá um tempo considerado até os novos funcionários serem contratados. 
Para contratar, portanto, só com um novo concurso. Essa seleção será uma das boas oportunidades em 2016, principalmente para jovens que buscam o primeiro emprego. O cargo de escriturário exige o nível médio e tem remuneração de R$ 3.280. Esse rendimento, com o acordo após a greve dos bancários, passará em agosto para R$ 3.613,58. Os funcionários do banco ainda têm direito a participação nos lucros ou resultados, vale-transporte, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica (planos de saúde), previdência privada e participação no Programa de Qualidade de Vida no Trabalho. O regime de contratação é o celetista.
Vários detalhes já estão definidos e o adiamento da seleção para 2016 ocorreu pois o BB optou por seguir a tendência do governo federal, que suspendeu os concursos. No ano que se aproxima, porém, o BB, segundo fontes, pretende voltar a fazer os concursos. O primeiro da lista é este, que será distinto das últimas seleções: terá vagas imediatas. O quantitativo ainda não foi informado, mas a Fundação Cesgranrio já foi confirmada como organizadora.
Os candidatos serão avaliados por meio de 70 questões objetivas e redação, mesma estrutura dos concursos abertos este ano em 15 estados e no Nordeste. As disciplinas são Atualidades do Mercado Financeiro, Língua Portuguesa e Raciocínio Lógico-Matemático, Cultura Organizacional, Domínio Produtivo da Informática, Inglês, Atendimento, Técnicas de Vendas e Conhecimentos Bancários.
Detalhes:

sexta-feira, 1 de abril de 2016

CONCURSOS...

Metrô anuncia concurso com cerca de 700 vagas

Efetivo faz parte das medidas anunciadas no cronograma de segurança das 29 estações.


A Companhia Brasileira de Trens Urbanos apresentou ao Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6) um cronograma por meio do qual se compromete a adotar medidas que reforcem a segurança nas 29 estações e nos trens do Grande Recife. A exigência de prazos partiu da Justiça no mês passado, após uma ação civil pública do Sindicato dos Metroviários (Sindmetro) requerendo danos morais coletivos pela exposição da categoria a situações de criminalidade. Entre as oito estratégias elencadas pela empresa está a realização de um concurso público para preencher cerca de 700 vagas, com edital previsto para outubro ou novembro deste ano, além da contratação de novos assistentes de segurança. A CBTU, contudo, condiciona o certame à liberação de recursos, que ainda serão pleiteados junto ao Governo Federal e que têm tempo de requisição indefinido.

A Fundação Carlos Chagas – FCC tornou público o edital n° 01/2016 de concurso público da Companhia Pernambucana de Gás  COPERGÁS, com a intenção de preencher 13 vagas de nível médio e superior.
Para concorrer a uma das vagas é necessário se inscrever pelo site: www.concursosfcc.com.br entre os dias 28 de março e 06 de maio de 2016. Será cobrado taxa de inscrição no valor de R$ 70,00 para cargos de nível médio e R$ 90,00 para cargos de nível superior.
As chances são para os cargos de Auxiliar Administrativo, Analista Tecnologia da Informação, Analista Administrador, Analista Contador, Analista Economista, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Civil, Técnico Operacional – Segurança do Trabalho e Técnico Operacional – Mecânico.

Concurso Universidade Federal de Campina Grande – UFCG – PB
O concurso UFCG - PB visa o preenchimento de 125 vagas de nível fundamental, médio e superior. A oferta salarial varia entre R$ 1.739,04 e R$ 4.014,00.
Oferecendo oportunidades de emprego para candidatos dos níveis fundamental, médio e superior, a UFCG – Universidade Federal de Campina Grande, no Estado da Paraíba, lançou edital nº 02/2016 de concurso público.
Ao todo, estão disponíveis 125 vagas imediatas e permanentes. Os aprovados e convocados serão contratados sob Regime Jurídico Único, em função de salários que variam entre R$ 1.739,04 e R$ 4.014,00, em jornadas trabalhistas de 20 a 40 horas semanais.
Para participar da seleção é necessário se inscrever por meio da internet, pelo site: www.ufcg.edu.br, dentro do prazo compreendido entre 28 de março e 12 de abril de 2016.
A taxa de inscrição será no valor de:
  • R$ 40,00 para cargos de nível fundamental;
  • R$ 60,00 para cargos de nível médio;
  • R$ 75,00 para cargos de nível superior.
As vagas disponíveis são para os cargos de:
Ensino Fundamental e Médio completo – Classe C – Auxiliar de Enfermagem, Auxiliar em Administração, Assistente de Tecnologia da Informação e Mecânica de Montagem e Manutenção.

Numéro de Visitas

Seguidores

TEMPO

GArganTA MAGAlhães | Template by - Abdul Munir - 2008 - layout4all